Maitê Proença Liberdade Liberdade

Maitê Proença voltou a demonstrar seu descontentamento com Juliana Scalco, dublê que revelou ser dela o bumbum que apareceu numa cena da atriz em Liberdade, Liberdade.

Ela desmentiu que foi substituída por não estar à vontade com seu corpo. “Meu corpo está muito satisfeito. E aquilo não foi nada, só um bumbum em busca de cinco minutos de fama”, disparou.

Maitê comentou se faltam bons personagens para atrizes mais velhas, e brincou: “Há mais papéis para moças de 30 porque há uma histeria no mundo que deseja perpetuar a juventude. As pessoa podiam relaxar já que logo logo todos viveremos muito mais do que cem anos. Eu, por exemplo, sou jovenzíssima (sic) (risos). E sou bem melhor atriz hoje do que era aos trinta, bobo de quem não perceber”.


Ex-jogador Tulio Maravilha diz que grava vídeos íntimos com a esposa

A veterana avaliou o fato de Liberdade ter temáticas próximas a da realidade do Brasil na atualidade. “O Brasil teve uma colonização extrativista. Homens extraíam o que queriam e mandavam para Portugal. Então vem de longe no país a ideia de chegar ao poder para extrair benefício próprio. A ideia de representar quem a colocou ali não está na formação da nossa classe política. “Liberdade” mostra o princípio do desmando que hoje nos escandaliza. Precisamos começar do zero e reinventar o que aí está”, avaliou.