Maitê Proença Liberdade Liberdade

Maitê Proença resolveu comentar a polêmica sobre a dublê Juliana Scalco, que se manifestou nas redes sociais dizendo ser ela nas cenas de nudez estreladas pela atriz em Liberdade, Liberdade.

Seria um spoiler, e nada profissional. Um bom dublê sabe disso e se mantém reservado e discreto. Eu tinha 18 cenas para gravar naquele dia e a maquiagem das cicatrizes nas pernas – motivo da cena – demorava de duas a três horas”, falou ela ao Ego.

Grávida, Antonia Fontenelle posa pelada aos 42 anos


A veterana ainda justificou o motivo por não ter feito as sequências: “Enquanto eu desempenhava minhas cenas, a perna dela (da dublê) seria caracterizada com o látex e todo o aparato necessário às cicatrizes. Então o close da cicatriz foi da dublê e, por isso, esteve disponível. E nada mais”.