Pânico na Band 2016
Pânico na Band 2016

A situação do Pânico na Band não está nada boa e o humorístico tem perdido público nos últimos anos, ao mesmo tempo em que o Encrenca cresce e se destaca aos domingos. Em entrevista ao UOL, profissionais da atração do canal de Amílcare Dallevo avaliaram o cenário atual.

“O ‘Pânico’ quebrou um monte de coisas no começo. Se falava em tirar essa sensação de que celebridades são a última bolacha do pacote. Com as sandálias da humildade, fazíamos matérias de até meia hora e funcionava. Hoje [no ‘Encrenca’] fazemos coisas curtas. É a influência da internet e do WhatsApp. Acho que o ‘Pânico’ escolheu um público mais jovem, e a gente um público mais geral”, disse Ricardo de Barros, ex diretor do Pânico e atualmente no Encrenca.

Klebber Toledo revela que toparia aparecer na TV mostrando até o “cegonho”


Ele comentou o que mina o concorrente e em que ponto o semanal da RedeTV! acertou: “O ‘Pânico’ nunca foi para a família, sempre foi mais para a garotada. Essa mistura é difícil acertar. Dá mais trabalho. Para chocar você tem uma resposta rápida, mas fazer uma coisa leve para todo mundo é mais difícil”.

Um dos apresentadores do formato, Dennys Motta argumentou que a atração da Band se degradou com o tempo. “Eles deram um passo à frente na TV, mas ao longo do tempo foram se degradando. As pessoas foram envelhecendo. Você usa a mesma calça que usava 10 anos atrás? Usa o mesmo cabelo? As coisas vão evoluindo. O celular nem existia há 10 anos como conhecemos hoje”, concluiu.