Sonia Abrão
Sonia Abrão (Divulgação)

Comemorando 10 anos do A Tarde é Sua na RedeTV!, Sonia Abrão conversou com o UOL e afirmou que inspirou os canais concorrentes.

“O fato de falar de todos os programas das outras emissoras foi algo que o ‘A Casa é Sua’ trouxe. Antes tinha determinado limite. Podia até se falar do ator da novela, mas não da novela. Sabe essa mentalidade meio estranha? A gente escancarou. No SBT, na Record e na RedeTV! a gente sempre teve carta branca para isso, que se transformou numa marca. Quando você vê o Otaviano Costa mandando um alô para um artista de outra emissora, isso é do nosso DNA”, avaliou.

Jornalista solta pum na previsão do tempo e é demitido


A jornalista disse que o erro do formato global está na falta de espontaneidade: “Acho que estão pecando só numa coisa, que é se forçar a ser sempre divertido. Não é um programa de humor, para isso existe o ‘Zorra Total’. É um programa leve, de variedades. A partir do momento que a Monica [Iozzi] sai e tentam colocar outras pessoas nessa fôrma, fica artificial. Às vezes você vê claramente que a Maíra [Charken, sucessora de Monica Iozzi] está com o texto. Isso eu acho errado e limita os apresentadores. Pra que isso? Deixa as coisas acontecerem”.

Sonia também falou que nunca se sentiu apresentadora e comentou sobre o formato do A Tarde é Sua. “Sinceramente, eu não era a pessoa mais adequada para apresentar um tradicional programa feminino. Eu não batia com esse perfil. Não gosto de cozinhar, não gosto de artesanato, não ligo a mínima para desfile de moda. Perguntaram o que eu pensava em fazer e eu disse, ‘sou jornalista, vamos fazer alguma coisa ligada ao mundo artístico misturada ao noticiário geral.’ Funcionou muito”, se orgulha em dizer. “Já fazíamos a interatividade com o público em 2000, respondendo às mensagens e usando a internet. Naquela época eu já tinha um laptop na minha mesa. E pegou muito”, concluiu.