Hora do Faro lidera; Hoje em Dia, Fala Brasil e Record Kids têm a mellhor audiência do ano
Hora do Faro (Divulgação)

Em entrevista à coluna Outro Canal, Rodrigo Faro comentou sobre a guerra de audiência aos domingos e tratou da disputa pela vice-liderança.

“Quanto mais você cresce na audiência, maior a sua responsabilidade. Quando você começa a incomodar e depois vence o programa concorrente [no caso dele, o de Eliana, no SBT] de ponta a ponta, isso aumenta a responsabilidade, a cobrança e o trabalho. Não dá para se acomodar, porque meus concorrentes também estão se mexendo. Ninguém vai deixar o cara que está há dois anos no domingo ficar cantando de galo (risos)”, avaliou.

O apresentador disse que faz questão de acompanhar os concorrentes: “Vejo o Silvio, o Fausto [Silva], a Eliana e os colegas de outros dias como o Gugu, o Luciano Huck. Vejo tudo que estão fazendo na TV”.


Jornalista solta pum na previsão do tempo e é demitido

Ele também revelou qual seu diferencial. “Faço a emoção do meu jeito, coloco uma pitada de irreverência, não tenho medo de pagar mico, não tiro meus erros da edição, choro quando tenho vontade e na hora de rir, vou fundo na bagunça. O segredo é não me preocupar em me expor na frente das câmeras, ser eu. Eu comecei a apresentar substituindo o Marcio Garcia, depois o Gugu. Tô escolado em dar minha cara a um programa. Copiando alguém não conseguiria”, afirmou.

Por fim, argumentou que não vê o Hora do Faro como sensacionalista. “Não gosto desses termos. Tem história alegre e triste. E nem todas têm final feliz. A diferença é a maneira de contar, mostramos o lado otimista. Não buscamos nem apelo nem sensacionalismo. Ter programa no domingo é também formar opinião, motivar, dar exemplo”, concluiu.