Repórteres são atacados por torcedores do Palmeiras

Tiago Maranhão repórter

A crise no Palmeiras tem afetado até o trabalho dos repórteres que cobrem o time paulistano. Por conta da situação difícil que o clube enfrenta, os torcedores estão raivosos e atacam qualquer um que critique o alviverde.

Segundo o UOL, os repórter do Sportv/Premiere, Tiago Maranhão, foi a vítima da vez, na vitória palmeirense sobre o Rio Claro.

O repórter informou que Omar Feitosa, preparador físico do clube, usava um comunicador que é proibido pela Fifa. Logo na sequência, a arbitragem expulsou o funcionário do banco de reservas do Palmeiras. A situação gerou uma enxurrada de críticas e ameaças ao jornalista, que se explicou antes de apagar sua conta.


“Caros, não caguetei ninguém. Apenas passei a informação no ar. Meu trabalho. Alguém descumpriu a regra, não fui eu”, escreveu.

A repórter Joanna de Assis já havia sido atacada em um jogo do Palmeiras no Paulistão. Torcedores não gostaram de ela ter ouvido Dudu sobre a alteração feita por Cuca nos minutos iniciais do duelo contra o Red Bull.

Joanna se defendeu e até se deu ao trabalho de explicar a alguns torcedores que o que ela fez foi apenas seu trabalho de ouvir todos os lados. Depois de muitos ataques, ela deu um recado para os fanáticos: “Vou falar uma vez só – não aceito fanatismo na minha timeline! Grata”, escreveu.

André Hernan, outro repórter do Sportv que normalmente trabalha em jogos do Palmeiras, também foi atacado por tabela no caso de Joanna de Assis.

“Falando do Dudu Ainda? Vai trabalhar no TV Fama junto com o André Hernan p***. Quero saber do jogo”, bradou um torcedor revoltado.

A repórter Ana Thaísa Matos, das rádios Globo e CBN, também foi alvo de ofensas de torcedores quando falou que jogadores questionavam trabalho de Marcelo de Oliveira. No caso da jornalista, alguns fãs foram buscar o histórico dela, de antes de ser repórter, para revelar seu time a ataca-la por isso.