Record aceita negociar acordo com os 600 profissionais demitidos da emissora

Record é a emissora que mais cresce em todas as faixas de horário no Painel Nacional de Televisão

As demissões em massa realizada pela Record no ano passado causaram a revolta dos profissionais e dos órgãos e entidades de classe. Mas depois de uma audiência de instrução realizada no último dia 8 de abril, a direção da emissora entrou em um acordo com o Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro.

Na ocasião, foram tratados assuntos referentes ao processo que circula na 44ª Vara do Trabalho do RJ, sobre às cerca de 600 demissões ocorridas no extinto Recnov, que após ser terceirizado está sob o comando da produtora Casablanca.

Segundo o colunista Flávio Ricco, a Record aceitou negociar um acordo, que inclui, por tempo determinado, pagamentos de auxílio alimentação e plano de saúde aos demitidos.


O Ministério Público do Trabalho participou da audiência já que o sindicato aponta como “ilegal” as relações de trabalho sem carteira assinada, que também fizeram parte da pauta.