Paulo Cintura no Raul Gil

Neste sábado (30), às 14h15, Raul Gil abre o programa cantando “Por uma Cabeza”. No quadro Elas Querem Saber, Raul recebe o ator Paulo Cintura. Thammy Miranda, Ciça Camargo, Sheila Mello e Antônia Fontenelle sabatinam o apresentador. Paulo, hoje aos 65 anos, conta sobre sua indignação com a nova exibição da Escolinha do Professor Raimundo. Solteirão convicto, afirma que os atores antigos estão passando fome e passando por sérias dificuldades.

Confira as melhores frases do quadro:

“Eu retalhei. O Chico Anísio tinha uma filosofia, ele resgatava os antigos. Ai o filho vem e aniquila. É o meu pensamento, opinião própria. Esses atores estão vivos, eles glorificaram a escolinha. A escolinha existe hoje graças a nós. Não só graças ao Chico Anísio, ele era o general e nós éramos os soldados”. (sobre retalhar a nova versão da Escolinha do Professor Raimundo)
“Ai vem esses meninos e roubam os personagens originais para benefício próprio, ganham sua grana e os caras (os antigos) não ganham nada?”
“Eles estão ferrados, eles não têm o que comer. Eu não acho justo você pegar o personagem que não é seu”. (sobre os atores antigos)
“Eles não têm a capacidade de criar um humor novo. Só existe dois programas de humor: A Praça é Nossa e a Escolinha”.
“O meu personagem eu que criei, o Tom (Cavalcante) o dele, o Nelson (da Capitinga) o dele”. (sobre não terem usados esses personagens)
“Homenagem é o … Isso nunca foi homenagem na vida. Um programa é homenagem, agora uma série com temporadas é um jeito de ganhar dinheiro em cima dos outros”
“Só sei que eles estão errados, pois não foram humildes de ligarem para eles” (os atuais atores não ligaram para os antigos)
“Os caras estão ganhando dinheiro nas nossas costas”
“Foi um desrespeito, uma covardia com os caras que são os verdadeiros heróis e foram usurpados”
“Todo mundo tirou o corpo fora, o único que deu a cara a tapa fui eu”
“Eu tenho plena convicção do que estou falando”
“Vocês não sabem como está a situação das pessoas. O senhor Eugenio está morrendo” (sobre o antigo personagem do programa)
“Eu me emociono muito fácil, tenho uma vergonha danada de chorar em público, fico constrangido demais com isso”.
“Eu não sinto saudade da gravação da escolinha, sinto saudade do nosso papo furado. Sinto falta da confraternização”
“O artista é o cara mais otário do mundo. Ele não pensa nisso” (em guardar dinheiro e que a carreira pode acabar)
“Eu sempre guardei meu dinheiro. Eu tenho uma vida espartana”
“Eu não faço nada. Meu projeto é ficar malhando, correndo na areia fofa” (sobre se ele trabalha)
“Eu gostaria do Paulo Gustavo. É um cara legal” (quem ele gostaria que o representasse)
“Comecei no rádio. Dando aula de ginástica no rádio” (sobre o começo da carreira)
“Tenho cara de que toma anabolizante? Claro que não”
“Pouco me importa o que as pessoas pensem ou achem. Não estou nem ai pra ninguém”
“Eu faria a escolinha com meus amigos antigos. Com esses novos não, eu não faria com essa direção”
“Eu nunca tomei álcool na minha vida”
“Eu tomo aquele avatar e viro o cão” (sobre tomar as famosas pílulas azuis para ter relação sexual)
“Impossível me apaixonar. Já passei dessa idade. Eu me apaixono por mim mesmo” (sobre ele gostar de alguém)


O “Jogo do Banquinho” será especial youtubers. Os convidados Tauz, Pyong Lee, Julio Cocielo, Mussoumano e Rezende Evil terão apenas uma letra do alfabeto para adivinhar as palavras sobre o tema escolhido pelo professor Régis Tadeu. No quadro “Eu e as Crianças”, Raul brinca com Isa Sampaio, Rillary Rihanna, Richard Damásio e Analu. Tem ainda a participação especial de Baby do Brasil, que canta “Tinindo Trincando”, “Menino do Rio” e “A menina dança”.

E mais: No concurso 100% Safadão, meninos que se parecem com Wesley Safadão e que sabem cantar suas músicas se apresentam e mostram todo seu talento no palco do programa em busca do prêmio de 10 mil reais. Neste sábado participam Cassio com “Sou ciumento mesmo”, Douglas Braga canta “Camarote” e Wanderson com “Aquele 1%”.

O Programa Raul Gil vai ao ar todo sábado, às 14h15, no SBT.