Humorista da Globo, Érico Bras é expulso de avião

Humorista da Globo, Érico Bras é expulso de avião

O humorista da Globo Érico Bras e a esposa, a atriz Kênia Maria, passaram por uma situação de total desrespeito durante um voo da Avianca, que saia de Salvador com destino ao Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira (31).

O casal estava na capital baiana às 6h27, quando teve início a confusão. Tudo porque Kênia tentou colocar a bolsa embaixo na poltrona da frente, um procedimento padrão.

Érico disse ao jornal O Globo que acredita que o episódio foi um caso de racismo. “Eu e ela sentaríamos nas cadeiras do meio e no corredor. Um passageiro chegou para sentar na janela e nos levantamos. O avião estava cheio e o compartimento de bagagem lotado. Quando ela foi guardar a bolsa embaixo da cadeira, o próprio comandante, que é branco, veio e disse que não poderia ser ali. Foi extremamente grosseiro e mal educado”.


O humorista ainda contou que a Polícia Federal foi chamada após um funcionário da empresa não conseguir resolver a situação. “Disse que não tinha motivo para sair do voo e eles me falaram que eu era uma ameaça. Não sou terrorista”, comentou Érico, que disse que outros oitos passageiros desembarcaram em solidariedade.

Sentindo-se vítima de racismo, o ator disse que vai processar a empresa. “Me senti extremamente impotente. Infelizmente esse é o tipo de tratamento. As pessoas te olham por causa da sua cor. Registrei uma denúncia na Anac e vou acionar meus advogados quando chegar no Rio”, declarou ele.

A Avianca, no entanto, diz que o “intuito da empresa é cumprir a pontualidade com todos os passageiros e ter a segurança do voo em primeiro lugar. Quando existe um tumulto, o procedimento no setor é acionar a Polícia Federal”.

Por conta da confusão, Érico Bras não conseguiu viajar e perdeu a gravação do Zorra, que volta ao ar na Globo em 09 de abril.