Globo, SBT e Record são citadas em grampo de Lula


Em uma das ligações de Lula, grampeadas pela Polícia Federal, autorizados pela justiça na Operação Lava Jato e divulgadas nesta quarta-feira (16), o ex-presidente cita algumas emissoras de televisão.

No grampo no qual Lula fala sobre a Globo, o SBT e a Record, ele conversava com o então ministro da fazenda Nelson Barbosa e questiona se a polícia também grampeava as emissoras de televisão.

Lula: “Ô, Nelson, te falar uma coisa por telefone, isso daqui. O importante é que a Polícia Federal esteja gravando. É preciso acompanhar o que a Receita está fazendo junto com a Polícia Federal, bicho!”.
Nelson Barbosa: “Não, é… Eles fazem parte”.
Lula: “É, mas você precisa se inteirar do que eles estão fazendo no instituto. Se eles fizessem isso com meia dúzia de grandes empresas, resolvia o problema de arrecadação do estado”.
Nelson Barbosa: “Uhum, sei”.
Lula: “Sabe? Eu acho que eles estão sendo (e fala um palavrão)”.
Nelson Barbosa: “Tá”.
Lula: “Tão procurando pelo em ovo. Eu acho… Eu vou pedir pro Paulo Okamotto botar tudo no papel, porque era preciso você chamar o responsável e falar (ele fala um palavrão): ‘vocês estão fazendo o mesmo com a Globo, com Instituto Fernando Henrique Cardoso, o mesmo com Gerdau, o mesmo com o SBT, o mesmo com a Record! Ou só com o Lula’?”.


Após palavrões de Lula, Nelson Barbosa responde: “Tá, pede pro Paulo colocar”.

O Ministério da Fazenda emitiu nota esclarecendo que, até o momento, não recebeu manifestação formal do Instituto Lula a respeito da atuação da Receita Federal. Segundo a nota, o Ministério da Fazenda e a Receita Federal dispõem de instrumentos institucionais, que podem ser acionados por qualquer contribuinte, para apurar eventuais excessos ou desvios de conduta de seus servidores.