Alexandre Nero avalia que A Regra do Jogo foi repetitiva: “Eu gostava da novela no início

Em entrevista ao jornal O Globo, Alexandre Nero foi sincero e admitiu que A Regra do Jogo não foi essa “Coca-Cola toda”, ou seja, não repetiu o sucesso de público e crítica conquistado pela trama anterior do autor, Avenida Brasil.

“Eu gostava da novela no início. Os primeiros 50 capítulos foram sensacionais. Depois, achei que a história ficou repetitiva. Mas foi quando a audiência aumentou e a trama começou a agradar ao público”, avaliou ele.

Grávida, Antonia Fontenelle detona Pânico na Band: “Eu achei de uma deselegância o que eles fizeram comigo”


Ele acredita que a atual fase do país pode ter projudicado o folhetim: “Não foi um fenômeno. E existia mesmo muita expectativa. Talvez não fosse uma novela para esse momento político complicado de polarização que tem se arrastado desde as últimas eleições. O Gibson (José de Abreu) foi visto como um personagem de direita. Já o Romero (papel de Nero) e a Tóia (Vanessa Giácomo) foram entendidos como sendo de esquerda. Muita gente achou que eu estava fingindo ser determinado político, e isso não existiu.”