José de Abreu diz que se inspirou em FHC para viver o ‘Pai’ em A Regra do Jogo

José de Abreu
José de Abreu (Divulgação/TV Globo)

O ator José de Abreu, que vive o perosnagem Gibson, o ‘Pai’ em A Regra do Jogo, participou do Morning Show, da Jovem Pan, nesta sexta-feira (19), e falou sobre seu personagem líder de uma facção na novela das 21h, da Globo.

“Falaram esses dias (no Twitter) que eu sou ladrão e que me inspirei no Lula para o Gibson… Magina, eu me inspirei no FHC, o Lula é pobre! O cara (FHC) mandou fazer aborto! (…) E eu votei no FHC, viu? Ele era meu ídolo na infância, ele era de esquerda!”, disse o ator, que é petista assumido.

Falando sobre o ‘Pai da Facção’, José de Abreu afirmou que homens como ele são “tão comum no nosso país” e afirmou que ele precisou convencer a diretora Amora Mautner e pegar esse papel. “Não sabia que teria essa dimensão! A Amora me falou que tinha dois personagens para eu fazer e um era rico e outro pobre. Eu queria o rico e ela queria que eu fizesse o pobre!”


Sobre o futuro da facção da novela, José de Abreu garante: “Não tem avô, nem mãe, isso não é possível porque é um sonho muito pessoal do Gibson! Quando ele conta sobre o assalto que sua família sofreu e viu que a polícia não fez nada, percebe-se que foi aí que ele resolveu fazer justiça e montou a facção.”

A partir do capítulo 162, José de Abreu revela que a mansão dos Stewart vai ‘pegar fogo’… “Aquela casa vai virar um inferno!”

Com 30 anos de Rede Globo, José de Abreu afirmou que ele e a diretora Amora Mautner (eles á fizeram 5 novelas juntos) já discutiram muito mas hoje eles são bem próximos. “Pra mim foi uma coisa muito louca! Com 30 anos de Globo você acaba criando vícios de interpretação que podem ser bons. A gente chama de ‘gavetas’. A Amora me tirou completamente dessa ‘base de segurança’. Eu me senti fazendo teatro experimental dos anos 60. Porque ela não chega com a ideia montada, a gente faz junto! A gente já discutiu muito mas depois descobrimos que a gente é muito parecido! Ela herdou uns cliques de loucura geniais dos pais. Sem dúvidas os últimos três papeis que fiz foi um crescimento em minha carreira!”