Fox Sports comemora vice-liderança entre os canais esportivos da TV paga

Fox Sports
Fox Sports (Divulgação)

A Fox Sports acreditou no mercado brasileiro antes da Copa de 2014 e passou a investir na TV paga do país. Bateu de frente com portencias como Sportv do Grupo Globo e a gigante mundial ESPN e passou a disputar com as concorrentes os direitos de transmissão de campeonatos como a Libertadores da América, que atualmente o canal transmite boa parte dos jogos com exclusividade. E a Fox quer mais, recentemente, divulgou um balanço positivo, após quatro anos no ar.

A companhia, que chegou ao Brasil oficialmente em fevereiro de 2012, produziu mais de 6600 horas/ano de conteúdo e, segundo dados do Ibope MW, que mediu cerca de 15 mercados, com homens entre 18 e 49 anos – público-alvo da multinacional -, o canal consolidou-se em 2º lugar no ranking de audiência entre os canais esportivos na TV por assinatura.

No comparativo de audiência do canal de 2012 a 2015, o crescimento foi 46% no chamado “Prime Time” (18h – 0h), o que garantiu o 13º no ranking entre todos canais da TV paga. Na faixa vespertina (12h – 18h), o crescimento foi de 220%. No período matutino (07h – 12h), a audiência média anual cresceu 100%.


O faturamento do canal Fox Sports também cresceu. No comparativo de 2012, ano de estreia no Brasil, com 2015, chegou a 396%, segundo dados da própria emissora. Este número contempla os investimentos em conteúdo bem como a oferta de oportunidades comerciais.

No final de 2015, também de acordo com a direção da emissora, os canais Fox Sports já tinham comercializado todas suas seis cotas de patrocínio do “Pacote Futebol 2016”. Caixa Econômica Federal, MAPFRE Seguros, Nívea, Toyota, Ultrafarma e 188BET terão, de janeiro a dezembro deste ano, exclusividade na exposição de suas marcas nos campeonatos nacionais e internacionais transmitidos pela emissora.