Insatisfeita, Globo afasta autora da nova novela das onze, Liberdade, Liberdade

marciaprates

A Globo não estava satisfeita com o andamentos dos trabalhos da nova novela das 23h, Liberdade, Liberdade, prevista para estrear no primeiro semestre deste ano. A emissora descontente com a qualidade do produto, resolveu intervir de maneira efetiva e afastou a autora da trama Márcia Prates. A obra seria o primeiro trabalho solo da autora que agora será substituída por Mário Teixeira, que foi coautor de I Love Paraisópolis.

Segundo o Notícias da TV, a Globo confirma o afastamento e a substituição e afirma que a novela está sendo reescrita, mas segue com o mesmo enredo, vai contar a vida da filha de Tiradentes. No elenco estão Andreia Horta como a mocinha e Mateus Solano como vilão. Maitê Proença, Bruno Ferrari, Nathalia Dill, Caio Blat, Sheron Menezzes, Thiago Martins, Zezé Polessa, Lilia Cabral e Regina Duarte, entre outros também reforçam o time. A direção será de Vinicius Coimbra.

Por conta da alteração, agora, Liberdade, Liberdade será apresentada ao público como uma novela escrita por Mário Teixeira a partir de argumento de Márcia Prates.


Está não é a primeira intervenção da Globo na novela, incialmente Euclydes Marinho seria o supervisor de texto, mas este foi trocado por Glória Perez, que depois abandonou o projeto para se dedicar à novela das nove que escreverá para 2017.

Ainda segundo o NTV, o afastamento de Márcia foi devido a falhas graves no texto, o que prejudicou inclusive outras áreas como a cenografia.

Liberdade, Liberdade será baseada no livro Joaquina – Filha de Tiradentes, lançado em 1987 por Maria José de Queiroz. A história se passa após o enforcamento do dentista Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (1746-1792), um dos líderes de uma conspiração para tornar a província de Minas Gerais uma república independente de Portugal.

Joaquina era filha bastarda de Tiradentes e teve sua vida arruinada pela trajetória do pai. Sentia-se inferior e indigna, envergonhada pelo crime de “lesa-majestade” do futuro herói nacional. O romance de Maria José de Queiroz narra duas grandes viagens de Joaquina. Na primeira, ela vai com a mãe para o norte, fugindo do ambiente hostil da condenação de Tiradentes. Dez anos depois, retorna a Minas Gerais. Nessa viagem, conhece o único homem que a amou, José Afonso, mas o rejeita.