Conselho Tutelar estreia segunda temporada na Record

Roberto-Bomtempo Conselho Tutelar

Nesta segunda-feira (04), às 22h30, estreia na Record a nova temporada da série Conselho Tutelar. No segundo ano da atração os cinco novos episódios trarão dramas de um cotidiano conhecido por todos nós. As manchetes dos jornais continuam norteando as histórias da série e estas nos trarão uma surpresa logo em seu primeiro episódio e que, por sua contundência, contaminará todo o clima da nova temporada.

Inspirada em fatos reais, a minissérie dramática de ficção Conselho Tutelar tem como tema o universo dos Conselhos Tutelares – Órgãos que compõem o Sistema de
Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente – cheios de histórias dramáticas, heroicas e perturbadoras relacionando as crianças e seus responsáveis, justiça, polícia e sociedade em um emaranhado de interesses.

A minissérie continua no Rio de Janeiro e a narração contará novas histórias pessoais dos personagens principais, cujas vidas sofrem interferência devido às exigências do trabalho.


Cada episódio de Conselho Tutelar trará uma história que envolve algum tipo de violência contra as crianças, onde a equipe formada por conselheiros, psicóloga e pela assistente social, terá que averiguar e tomar uma decisão diante dos fatos apurados.

“Tal como a primeira temporada, em cada um dos episódios sempre há dois casos nos quais os conselheiros trabalham Em cada caso é tratado um tipo de ocorrência e/ou tema. Temos desde as questões do abandono de criança, de violência infantil, casos de pais com problemas psicológicos e, por tal, sem condições de cuidar de seus filhos, casos de abuso sexual, de exploração do trabalho infantil, casos de pais alcóolatras e/ou drogados que colocam a vida das crianças em risco. Em suma, uma pauta variada de mazelas, cenas que envolvem situações complexas de assédio, abuso, violência com crianças e adolescentes. É um universo de personagens adultos perdidos ou em desacordo com um sistema social falho”, afirma o diretor Foguinho.

A minissérie continua com a conscientização e o alerta a pais, parentes e responsáveis sobre a importância de denunciar maus-tratos contra crianças e adolescentes.