Prefeito não faz nada diante de agressões à equipe do CQC

Prefeito não faz nada diante de agressões à equipe do CQC

A equipe do CQC realmente não está com sorte. Além do cancelamento do programa e das muitas demissões, alguns profissionais foram novamente agredidos nesta quinta-feira (17) por pessoas que supostamente eram capangas da prefeitura de Paraty (RJ).

O prefeito Carlos José Gama viu tudo e não tomou uma atitude. “Nunca imaginei que pudessem tentar impedir a gente de gravar na frente de um prefeito. Essa é a última reportagem que faço para o programa. Estou impressionado: Como isso pode acontecer na frente de uma autoridade pública e ela não fazer nada, não falar nada?”, perguntou o repórter Erick Krominski ao site NTV.

As imagens irão ao ar na segunda-feira (21), na última edição do ano do programa e o repórter detalhou o que aconteceu durante a gravação: “Comecei a entrevista e um funcionário começou a tentar desconectar a câmera. Eu perguntei quem ele era e ele falou ‘Foda-se’. O capanga pegou meu microfone e deu socos nele. O chefe de comunicação da prefeitura começou a desrosquear o microfone. Enquanto isso, [o cinegrafista] Melão e um segurança ficaram brigando pela câmera, cada um puxando de um lado. Na confusão, conseguiram tirar a bateria da câmera e sumiram com ela. A gente já estava sem câmera e o prefeito ficou sentado, olhando tudo, sem fazer nada”.


BAFÃO -> “Ele passa pelos colegas e finge que nem conhece”, dispara jornalista sobre Rafinha 

A produtora Fernanda Rodrigues ficou com o peito dolorido enquanto Krominski nao teve ferimentos. Procurada pelo NTV, a prefeitura de Paraty nao se manifestou.