Ney Latorraca relembra TV Pirata na Comic Com Experience

TV Pirata

Ney Latorraca, em plenos 71 anos, desembarcou na Comic Con Experience, feira cultural pop em São Paulo. Ele esteve em um painel sobre a história da saudosa TV Pirata e seu legado, com a participação do ator Cláudio Paiva, Cláudio Manoel e Diogo Vilela. O evento, abordou os 50 anos da Globo.

Em entrevista ao Estadão, Latorraca fala que “O TV Pirata é atemporal” e ainda afirma: “O programa tem uma coisa de família, de pai que fala sobre aquilo para filho, tem uma memória afetiva muito forte que mantém aqueles personagens conhecidos para as novas gerações.”

O humorístico, produzido entre 1988 e 1992, foi um marco no humor televisivo, que era sustentado até então pelo rádio.


Conforme Latorraca contou à reportagem, “o programa funcionou porque era escrito pelo pessoal do teatro – Cláudio Paiva, Cláudio Manoel, Miguel Falabella, Patrícia Travassos…E eu me lembro que quando o Guel (Arraes, diretor) nos chamou, nós não tínhamos nenhuma pretensão de revolucionar nada, fomos fazer aquilo sem nenhuma ambição.”

O ator ainda citou o seu personagem Barbosa, o velho babão de Fogo no Rabo (paródia da novela Roda de Fogo), que ganhou quadro próprio. “Eu imitava um velhinho. Todo mundo pediu: ‘faz o velhinho!’. Quando apareceu o Barbosa, fui buscar lá na infância”, lembrou-se Latorraca que imitava um velhinho quando tinha 10 anos, em brincadeiras entre amigos.