Nova série da Globo, Supermax promete pitadas de realidade e ficção

Supermax

O fictício reality que norteia um dos seriados em produção pela Globo oferece R$ 2 milhões para os candidatos de Supermax ficarem em um “cenário” desconhecido da atração. Só ao chegarem no local, os participantes perceberão que não se tratava de uma “cidade cenográfica”, e sim de um presídio de segurança máxima no coração da Floresta Amazônica. Segundo argumentos da nova série de Fernando Bonassi, Marçal Aquino e José Alvarenga Jr., o trio de Força-Tarefa e O Caçador, a Justiça nunca permitiu a inauguração do presídio citado, pelas condições desumanas propostas por sua engenharia.

O reality show dura apenas um dia. “Você vai descobrir, ao longo do seriado, por que aquelas pessoas foram convidadas a estar lá, não é uma escolha aleatória, elas têm algo em comum”, conta Bonassi a jornal O Estado de S.Paulo. Aquino foi além: “Acontece uma coisa no primeiro episódio que acaba com o reality. Passa a ser uma luta pela sobrevivência de pessoas tentando sair de dentro de uma prisão de segurança máxima inexpugnável. Num primeiro momento, vai haver uma luta pela sobrevivência. Você, espectador, não terá certeza disso. É uma dinâmica que deveria funcionar e não aparece. O apresentador, por exemplo, chega no primeiro dia e diz ‘bem-vindo’, como se fosse um reality show. Fica combinado que logo após a primeira prova, no dia seguinte, ele retornará, como acontece num reality convencional, mas…”.

O clima de mistério ficará no ar, mas já sabemos que vem muito suspense e emoção em Supermax. Os participantes não terão notícias do que acontece fora do confinamento e estarão perdidos no contexto do jogo. Em 12 episódios, o programa tem no elenco Mariana Ximenes, Cleo Pires, Erom Cordeiro, Maria Clara Spinelli, Fabiana Gugli, Vania de Brito, Ademir Emboava, Rui Ricardo Diaz, Nicolas Trevijano, Ravel Andrade, Harildo Deda, Bruno Belarmino.


Mariana Ximenes supermax

Durante a convivência, os “jogadores” vão percebendo o por quê foram escolhidos. Enquanto isso, dividirão celas e uniformes de presídio. O segredo geral, motivo pelo qual o presídio nunca foi inaugurado, só será revelado no último episódio.

A ideia surgiu pelos profissionais Aquino e Bonassi, que se conhecem desde Os Matadores, filme de Beto Brant e a prisão foi toda construída no Projac, complexo cenográfico da Globo. Agora é só acompanhar cada episódio para saber o rumo de Supermax, ainda sem previsão de estreia.