Netflix dribla pirataria no Brasil e faz do país seu “foguete”

Netflix

A onda de produtos piratas disponíveis no Brasil é grande e, de acordo com a matéria do site UOL, o país tem sido um refúgio seguro para os conteúdos piratas. Um estudo realizado pelo governo, 41% dos usuários da internet já baixaram esse tipo de produto. E por essas razões, quando a Netflix apareceu por aqui, em 2011, muitos desacreditavam que um serviço de assinaturas como este conseguiria colher bons frutos.

Desde o ano de seu lançamento o número de assinantes vem crescendo. A empresa não divulga os números de assinantes dos países, mas estudos independentes apontam que o Brasil se tornou o quarto maior mercado para a Netflix. Ainda segundo dados, são 69 milhões de usuários no mundo inteiro.

Reed Hastings, presidente da Netflix, que não tem o hábito de comentar sobre países específicos comentou que o Brasil foi o “foguete” da empresa. E ainda diz que a América Latina – região da estreia do serviço fora da América do Norte – foi escolhida por algumas razões, como: alta penetração da banda larga,a renda populacional e a demanda por conteúdo produzido em Holywood.


E a estratégia usada para driblar a pirataria foi apostar na competitividade e apostar em bons conteúdos com preços acessíveis.