Celso Russomano é condenado a dois anos de prisão por desvio de dinheiro público

Celso Russomano preso

Celso Russomano preso

O deputado federal pelo PRB Celso Russomanno, que é pré-candidato a prefeitura de São Paulo e lidera as pesquisa de intenções de votos, segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha, foi condenado a dois anos e dois meses de prisão.

De acordo com informações do portal Comunique-se, no último sábado (28) foi acrescentada a informação na biografia de Russomanno após uma reportagem da revista Veja divulgar a sentença de 2014 dada pela Justiça Federal do Distrito Federal que julgou o deputado culpado da acusação de perculato (crime relacionado à apropriação e ao desvio de dinheiro público.


A condenação se refere ao fato de Celso Russomano ter nomeado para seu gabinete uma mulher que – conforme avaliado pelo Judiciário – trabalhava em uma empresa particular mantida por ele, a Night and Day Promoções, recebendo o salário pela Câmara. O caso ocorreu entre os anos de 1997 e 2001, período em que o congressista esteve ligado ao PSDB e ao PPB (o atual PP).

Em sua defesa, Celso Russomanno falou a Folha de S. Paulo e alegou que a funcionária Sandra de Jesus – na época nomeada como assessora da Câmara – trabalhava na emissão de passagens aéreas e no atendimento aos consumidores e eleitores em seu escritório na capital paulista.

Porém o juiz responsável pelo caso, Vallisney de Souza Oliveira, afirmou que os fatos comprovaram que mesmo Sandra tendo trabalhado no atendimento e apoio à população seu serviço não era exclusivo a essas atividades.

A pena foi convertida em 790 horas de trabalho comunitário e doação de 25 cestas básicas.