O humorístico Tomara que Caia mais uma vez passará por mudanças, desta vez o público de casa perderá a interatividade de votar através de um aplicativo para celular e decidir o desdobramento da encenação, agora tudo isso ficará por conta da plateia presente.

VEJA TAMBÉM: GNT cancela o Chegadas e Partidas, um de seus maiores sucessos

Tudo isso tem um motivo, agora o programa deixará de ser ao vivo e acaba quebrando o objetivo inicial que era ser o primeiro programa ao vivo que mistura humor, game e interatividade. A próxima edição que vai ao ar no dia 25 (domingo) já será pré-gravada. A explicação da emissora é que como o Tomara que Caia deixou de ter um elenco fixo, agora fica mais difícil encontrar bons convidados aos domingos, mas sabemos que também envolve o fato da mesma editar e remover comentários e piadas que não a agrada.


“É um formato desafiador desde o começo, pois fazemos uma peça de teatro por semana, com novo texto, novos personagens e um novo cenário a cada episódio. Manteremos a dinâmica do ‘ao vivo’, já que a plateia continua a participar e a interferir na cena. O espirito do programa, com muito improviso, continua o mesmo”, diz o diretor Carlo Milani.

Tomara que Caia que teria inicialmente 12 edições, chegou até ser cogitada a possibilidade de a temporada ser encurtada em dois programas, mas devido ao up de audiência que os convidados especiais deram ao programa, acabou sendo esticado até o dia 29 de novembro.

Vale lembrar que recentemente houve uma mudança no elenco e, dos oito atores que faziam parte do primeiro elenco, apenas permaneceram Marcelo Serrado, Eloísa Périssé e Eri Johnson.