Fabio Pannunzio apresenta Corredores da Morte no Jornal da Band

Na próxima semana, o Jornal da Band exibe a série especial “Corredores da Vida e da Morte”. O repórter Fabio Pannunzio percorre vários estados do Brasil para fazer um raio-x do serviço público de saúde.

As reportagens vão mostrar o desespero de quem não sabe mais o que fazer para receber um tratamento de saúde adequado, assim como a frustração dos médicos com um sistema que depõe contra o compromisso da profissão. Por outro lado, a série também vai mostrar as tecnologias pioneiras que ajudam a salvar e a melhorar a vida de muita gente. Essas duas realidades extremas são comuns em várias cidades brasileiras. Quem depende do serviço público de saúde precisa se acostumar a enfrentar o caos. Quem pode pagar, tem à disposição hospitais, equipamentos e profissionais de ponta, como em qualquer país do Primeiro Mundo.

Numa cidade do interior de Minas Gerais, pacientes que precisam de uma simples cirurgia ortopédica precisam enfrentar uma fila de espera de sete anos. Nas últimas duas décadas, a cidade não recebeu nenhum centavo de investimento da Prefeitura para a saúde pública. Perto dali, um centro de excelência em telemedicina emite o diagnóstico de um paciente que acabou de ter um infarto na Índia. Quando a vítima chega ao hospital, os médicos já sabem como tratá-lo.


Em um hospital público do Distrito Federal, o drama de médicos que ficam deprimidos porque a cirurgia que iria salvar a vida de um paciente de câncer foi adiada pela enésima vez, enquanto colegas deles apenas batem o ponto, vão embora para outro emprego, e voltam apenas para bater o ponto de saída.

Por outro lado, em uma Universidade Federal de São Paulo, médicos se uniram a engenheiros para criar um sistema de impressão em 3D que produz próteses de crânio personalizadas, feitas de titânio. O resultado é que vítimas de lesões graves no crâneo voltam a ter a mesma aparência que tinham antes dos acidentes.

O Jornal da Band vai ao ar de segunda a sábado, às 19h20, na tela da Band.