Repórter e cinegrafista são assassinados ao vivo

repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward

A repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward profissionais que trabalhavam para a emissora WDBJ, afiliada à rede norte-americana CBS foram brutalmente assassinados na manhã desta quarta-feira (26), enquanto faziam uma entrevista ao vivo no estado da Virginia, nos EUA.

Os dois foram mortos a tiros, o suspeito pelo atentado seria um ex-funcionário da emissora, insatisfeito com a demissão. Na transmissão, é possível ver a jornalista Alison entrevistando uma mulher. Em determinado momento, ela é surpreendida pelos tiros. O cinegrafista foi atingido primeiro e o vídeo mostra o momento em que ele cai no chão junto com a câmera. A repórter e a fonte saem correndo, mas é inevitável, elas são atingidas mesmo assim. Alison não resistiu aos ferimentos. A fonte foi atingida nas costas e precisou passar por cirurgia.

Alison Parker e Adam Ward


Acredita-se que o atirador tenha efetuado seis ou sete tiros. “Não é um caso de terrorismo. É um caso criminal”, explicou o governador de Virgínia, Terry McAuliffe.

O presidente e diretor-geral da emissora, Jeff Marks, lamentou o caso. “Não sabemos o motivo, e nem quem é o atirador. O condado de Franklin, que investiga o caso, está trabalhando com diligência para achá-lo e descobrir o motivo deste crime tão terrível. Nossos corações estão partidos”.

No Twitter, a emissora também falou sobre o assunto. “É com extrema tristeza que nós informamos que Alison Parker e Adam Ward foram mortos em um ataque nesta manhã”.

Assista o trágico momento: