Novela Escrava Mãe é financiada por dinheiro público

escrava-mae

Mesmo cenário de A Escrava Isaura, a cidade de Paulínia passou a abrigar e a bancar as locações de Escrava Mãe, novela de Gustavo Reiz que contará o nascimento da escrava Isaura, como sugere o próprio título, sucedendo Os Dez Mandamentos na faixa das 20h30 a partir de 15 de outubro.

De acordo com informações do jornalista Daniel Castro, a produtora LynxFilme – empresa contratada pela Record, vai desembolsar até o final do ano uma quantia de aproximadamente R$ 660.000,00. Para comparação, um capítulo de Os Dez Mandamentos custa R$ 700 mil. No mesmo momento em que usa os estúdios de Paulínia como locação para Escrava Mãe, aos poucos a Record esvazia o Recnov – complexo de estúdios adquirido pela emissora há dez anos que desembolsou R$ 650 milhões. Ainda não está decidido se Josué será gravada em Paulínia, uma vez que as duas partes estão em processo de negociação.

Sustentada com dinheiro vindo do petróleo, o município de Paulínia decidiu investir em estúdios cinematográficos com o objetivo de ser a “Hollywood brasileira”- dinheiro que saiu da arrecadação de ICMS. Nesses mesmos estúdios, foram gravados grandes sucessos do cinema nacional como O Palhaço e Bruna Surfistinha.


Em resposta ao jornalista Daniel Castro, a assessoria de imprensa confirmou a concessão dos estúdios a emissora paulistana: três pela LynxFilme e um pela Record. O município espera reaver parte do desconto indireto através de outras formas, entre os principais:

– geração direta e indireta de empregos;
– hospedagem, alimentação e transporte de equipe técnica e elenco;
– doação de equipamentos.

Porém, uma das principais contrapartidas beneficia a cidade de Campinas: como Paulínia tem um único hotel, boa parte do elenco se hospeda na cidade vizinha. Procurada até o momento, a Record não se manifestou.

Por Erivelton Moraes
www.facebook.com/erivelton.silva1991