Bonitos e talentosos, novos repórteres da Globo causam ciumeira na emissora

Novos repórteres

O ciúmes tá rolando solto nos bastidores do telejornalismo da Globo, tudo porque alguns repórteres ‘novatos’ estão tendo mais destaque e oportunidades do que outros jornalistas veteranos na emissora. Essa nova geração de profissionais são galãs, bonitos e talentosos. Ele são jovens, estão na faixa dos 30 anos e têm imprimido um novo estilo nas reportagens dos telejornais globais, com uma postura informal, descontraída e popular.

Segundo o site Notícias da TV, alguns deles como Phelipe Siani e Danilo Vieira já viraram ‘queridinhos’ de William Bonner, e estão sendo testados pelo editor-chefe do Jornal Nacional. Mas o que mais impressiona os mais antigos da casa é a rapidez com que esses dois repórteres estão subindo na carreira.

Phelipe Siani foi promovido ao Jornal Nacional em abril, após quatro anos nos telejornais locais de São Paulo e seu texto é considerado um modelo do que a nova fase do jornalismo da Globo quer. Danilo Vieira é da mesma ‘escola’ de texto de Siani. Está há sete anos na Globo do Rio de Janeiro e trabalhava como editor do Bom Dia Brasil até conquistar espaço como repórter durante a Copa do Mundo de 2014, trabalhando de madrugada. Dos telejornais locais do Rio, saltou para o Bom Dia Brasil e, mais recentemente, foi parar no Jornal Nacional. Outro que também tem ganhado destaque é Diego Haidar, ele se destacou como repórter da EPTV, afiliada da Globo no interior de São Paulo e há 3 anos está na Globo Rio.


Nas conversas entre os jornalistas experientes e premiados, o buxixo é que o novo estilo dos repórteres novatos não é jornalismo sério e que eles aparecem mais do que a notícia. Para os veteranos, o jornalismo está mudando, para pior.