Repórter Record Investigação

O Repórter Record Investigação desta segunda-feira (27), às 22h30, faz uma viagem por um universo misterioso, que intriga médicos e especialistas do mundo inteiro: o que são “experiências de quase-morte”, na qual pessoas praticamente mortas e com poucas chances de sobrevivência retornam à consciência relatando ter vivenciado situações aparentemente sobrenaturais, em outra dimensão.

O programa mostra o que dizem especialistas e os principais nomes da medicina brasileira no assunto. Entre eles, apenas um consenso: sabemos muito pouco sobre a mente humana.

Os repórteres do Repórter Record Investigação percorreram o Brasil atrás de pessoas que estiveram em situações-limite, mas sobreviveram de forma inexplicável. São histórias impressionantes de quem teve a vida por um fio. Casos como o de Carlos Alberto, que sofreu um grave acidente de carro e foi considerado morto pelos médicos que tentavam salvá-lo na sala de cirurgia. Ele conta que, enquanto era operado, fez uma viagem no tempo. “Teve um momento em que eu saí de mim e conversei comigo. Quando eu estava conversando comigo, uma coisa que eu não esqueço é essa: eu entrei num túnel, parece que eu morri”, relata.


Noah, de apenas cinco anos, enfrentou a morte logo que nasceu. O menino cabia na palma de uma mão, resistiu a cinco paradas cardíacas e encarou como um gigante uma sequência interminável de doenças.

Já Eduardo ficou quinze dias em coma e cinco anos sob os cuidados dos pais. Ele escapou da morte ao levar golpes de barras de ferro na cabeça, mas hoje tem a vida que sempre quis.

O Repórter Record Investigação, comandado por Domingos Meirelles, é exibido às segundas-feiras, às 22h30.