Sandra Annenberg chora na bancada do Jornal Hoje

jornalhoje-sandraannenberg-chora

Sandra Annenberg é uma jornalista diferenciada e, por isso mesmo, é bem vista por alguns e mal vista por outros estudiosos de jornalismo, por sua postura informal, descontraída e emocional na condução da notícia.

A âncora do Jornal Hoje já demonstrou inúmeras vezes que se envolve com a notícia e se emociona, ou se indigna ao apresentar os fatos e informações do dia no telejornal.

E desta vez não foi diferente, na edição de segunda-feira (30), ao noticiar a morte da repórter Beatriz Thielmann, Sandra Annenberg foi às lagrimas e com a voz embargada falou sobre o falecimento da colega de trabalho.


Na sequência, ainda emocionada, Sandra Annenberg e Evaristo Costa, noticiaram a morte do repórter cinematográfico Luiz Quilião, que morreu na madrugada desta segunda, após ter um forte sangramento no intestino e uma parada cardíaca.

Imediatamente o choro de Sandra Annenberg repercutiu nas redes sociais e mais uma vez levanta a questão, até que ponto o jornalista deve ou não se envolver emocionalmente com a notícia? É possível ser frio ao noticiar a morte de um colega?

Em minha modesta opinião, o jornalista tem que ter um certo sangue frio para não prejudicar a notícia, não ser tendencioso, mas como seres humanos, não podemos deixar de passar a emoção, algo inerente à nossa espécie.