EXCLUSIVO: técnico de áudio do Programa do Gugu fala sobre demissão

Danilo Mejias Bressan

Danilo Mejias Bressan, o técnico de aúdio demitido do Programa do Gugu, nesta sexta-feira (27), revela em primeira mão para o Observatório da Televisão, o motivo de sua demissão e como tudo aconteceu.

A demissão de Danilo tem gerado repercussão nas redes sociais e entre os profissionais de TV, porque ele não teria sido o culpado e teria sido demitido injustamente, já que o erro teria sido cometido pela equipe de edição do jornalismo da Record, que decidiu de última hora reeditar a entrevista com Suzane Richthofen.

Danilo relata que houve um erro grave na edição da entrevista com Suzane Von Richthofen, principal matéria da estreia do Programa do Gugu na Record, na quarta-feira (25).


Segundo ele, foi utilizado, pelo editores da Record, de maneira equivocada, o áudio guia (referência de uma das câmeras) como sendo o áudio principal.

“No dia da entrevista usamos duas câmeras, em uma delas (Grande Angular) foi plugada mesa de áudio com o áudio valendo, na outra câmera (tele objetiva) foi plugado apenas 2 receptores de áudio, para referência de áudio (guia para edição) e jamais poderia ser usado como áudio valendo, mesmo por que as câmeras estavam com time code “amarrados” ou seja mais uma “ferramenta” para auxiliar na edição, o editor desatento acabou utilizando o áudio da câmera que estava apenas com o receptor (áudio não válido) dai a deficiência em se ouvir a Suzane. Se tivessem usado o áudio correto (Grande Angular) jamais teria ocorrido isso.”

Danilo Mejias Bressan esclareceu ainda que era contratado pela New Vision, produtora que presta serviço pra GGP (produtora do Gugu) e para a TV Record, parceiros na produção do Programa do Gugu. Ele estava na empresa há 3 meses.

De acordo com Danilo, após o problema no áudio da entrevista no Programa do Gugu, falha esta que repercutiu negativamente nas redes sociais, uma reunião referente a “má qualidade” da matéria foi realizada com Vildomar Batista e Douglas Tavolaro. Ao final da reunião decidiram que Danilo foi culpado pelo áudio ruim e a New Vision se viu obrigada e pressionada pela Record a demitir o profissional.

Danilo se justificou para os responsáveis, mas segundo ele, os diretores da Record já haviam tomado a decisão de demití-lo do Programa do Gugu e não voltariam atrás.

Ele conta que ouviu de seus superiores a seguinte declaração: “Todo réu tem direito de defesa, mas a corda sempre estoura do lado mais fraco, estou de mãos amarradas”, isso deixou Danilo extremamente chateado.

Danilo trabalha em televisão desde 2005 e antes do Programa do Gugu teve experiências com passagens pelo SBT, onde ficou seis anos. Realizou trabalhos para o extinto programa Hebe, com quem foi por duas vezes para Las Vegas, Chaves em Cancun e várias externas do Domingo Legal no Brasil e em viagens Internacionais como Operador de Áudio. Ele também trabalhou como Câmera por um ano numa produtora que fazia o Pânico na TV

Danilo é um profissional capacitado e possui DRT (registro obrigatório para exercer a função) de auxiliar de Câmera, Operador de Áudio, Operador de Câmera e MTB de Fotógrafo Jornalístico.

“Nem quero meu emprego de volta, só desejo meu nome limpo dessa sujeira”, finaliza Danilo Mejias Bressan.

A assessoria de comunicação da Rede Record não quis se pronunciar sobre o assunto, já que Danilo não era funcionário da emissora e sim de uma produtora terceirizada, a New Vision.

Em contato com a New Vision, a produtora alega que a demissão de Danilo em nada teve a ver com o problema do áudio na entrevista de Suzane Richthofen, ao Programa do Gugu.

“Sobre a demissão do ex funcionário Danilo, não teve nenhuma ligação com a falha no áudio da entrevista com Suzane Richthofen, no Programa do Gugu. A edição da matéria não é de responsabilidade da New Vision. Sua dispensa ocorreu devido a problemas internos na Empresa, assim como má conduta, irresponsabilidades e descaso com equipamento. Para que fique claro, sua demissão inclusive já estava acertada antes da gravação. Se tratando do funcionário, vale lembrar que o mesmo no período de 1 ano, havia sido demitido de outras 3 produtoras. A New Vision se coloca no direito de dispensar funcionários que não se adequam a qualidade e responsabilidades exigidas na empresa.”