Conexão Repórter mostra a intimidade de Ratinho


O Conexão Repórter começa uma nova fase , em novo dia e horário, no SBT. A partir desta quarta-feira (12) o jornalístico comandado por Roberto Cabrini vai ao ar às quartas-feiras, às 23h.

E para começar com o pé direito, o programa mostra uma reportagem especial sobre a vida íntima do apresentador e empresário, Carlos Massa, o Ratinho.

A matéria revela um lado nunca antes visto de um dos maiores nomes da comunicação brasileira, o homem por trás do fenômeno Ratinho.


O apresentador de fala fácil, raciocínio rápido, improviso e muito bom humor é também um empresário arrojado, empreendedor e que não cansa de gerar empregos e diversificar seus negócios.

 Durante semanas, Cabrini acompanhou a rotina de Ratinho. Sobrevoou suas fazendas, visitou plantações de café, milho e gado, além de seu complexo de rádio e televisão.

Cabrini também faz um passeio aos locais de infância, juventude e relembra histórias que marcaram a trajetória de Carlos Massa, que se revela ainda um chefe de família apaixonado, sempre pronto a se dividir em filho, marido, pai e avô.

 Confira os melhores trechos da entrevista:

– Eu jamais imaginei que iria sair do canal de TV onde assisti a um programa e, 40 anos depois, voltar para recebê-la como proprietário.

– O dinheiro precisa ser repartido, investido e usado para gerar novos empregos.

– Eu tinha muita angústia em chegar em casa, abrir a geladeira e não ter nada para comer. Isso aconteceu muitas vezes. (o apresentador se emociona ao relembrar).

– Família é o meu verdadeiro alicerce. Para mim, é a base de tudo. Por isso, eu sou um pai nota 10.

– Eu não falo com as pessoas com portas fechadas. Não existe particular comigo. Jamais.

– Eu estou na minha melhor fase como comunicador. Fazer o programa diário é como uma grande diversão para mim.

– Programa policial eu não faço mais. Eu acho que, às vezes, você julga o camarada e acaba cometendo injustiça. E eu não quero mais isso.

– Eu me inspiro muito no Silvio Santos. Eu sempre vi que tudo no programa dele é simples. As brincadeiras, os quadros. E é essa simplicidade que dá certo, que o brasileiro gosta.