Bianca Bin
Bianca Bin (Divulgação/TV Globo)

Em tempos de crise econômica, mesmo as mais poderosas mídias de entretenimento não querem saber de gastar além do justo e necessário. Os atores da Globo sabem muito bem disso: antes quase corriqueira, a prática de contratos longos tem diminuído cada vez mais entre o casting da casa, onde hoje predominam os vínculos por obra específica.

A mais nova ‘vítima’ dessa política atual é a atriz Bianca Bin. Há quase dez anos exclusiva da ‘platinada’, ela recusou o papel da vilã Jô (Ágatha Moreira) em A Dona do Pedaço. Pouco tempos depois, também declinou de formar o trio principal feminino de Salve-se Quem Puder, próxima trama das 7 do canal – vaga assumida por Vitória Strada.

Resultado: perdeu seu vínculo de exclusividade com os Marinho. A partir de agora, ela não terá mais salário fixo e passará a receber somente enquanto estiver trabalhando. Por outro lado, ganhará o direito de escolher, sem constrangimentos nem pressões, os personagens que desempenha na casa. Já existe, inclusive, um convite para fazer seu debute no novo ‘sistema’, com um papel na supersérie O Selvagem da Ópera.

Antes de Bianca, muitos outros ‘globais de carteirinha’ acabaram ganhando o mesmo tratamento da rede carioca. Alguns se adaptaram até muito bem a essa realidade distinta. Já outros… Relembremos alguns casos.

Malu Mader no Encontro
Malu Mader no Encontro (Reprodução/TV Globo)

Malu Mader

Ícone da telinha, Malu Mader estrelou toda a sorte de novelas e séries globais nas décadas de 1980 e 1990 – mas, com a entrada dos anos 2000, começou a ficar meio ‘preguiçosa’. Dona de um vultuoso contrato de exclusividade, sua média de trabalho nas duas décadas mais recente era de apenas uma novela a cada quatro anos!

Resultado: acabou demitida pela Globo em 2018, com a possibilidade de voltar a ser contratada por obra específica. À época, a esposa de Tony Beloto pareceu não se importar tanto com a dispensa. Meses depois, porém, circulou na imprensa a informação de que ela estava colocando alguns de seus imóveis para alugar, como alternativa para reforçar sua renda na ausência do salário da ‘platinada’.

Rock (Caio Castro), de A Dona do Pedaço
Rock (Caio Castro), de A Dona do Pedaço (Reprodução)

Caio Castro

Revelado em 2008 pela rede dos Marinho, Caio Castro não demorou a se tornar um dos galãs favoritos das jovenzinhas. Apenas dois anos depois, virou protagonista em Ti Ti Ti (2010) e foi conquistando espaço cada vez maior no Projac. Depois de explodir em Amor à Vida (2013), porém, começou a ficar mais ‘seletivo’ quanto aos trabalhos seguintes.

Num período de menos de um ano, o ator teria recusado cerca de cinco convites para outras novelas – entre elas, Boogie Oogie (2014), na qual viveria o galã principal. Isso azedou sua relação com a emissora, que, em 2015, não quis renovar seu contrato, embora tenha deixado portas abertas para o ator em trabalhos por obra.

A vida de ‘global free’, aliás, até que não foi mal para Caio. Depois dessa ruptura simbólica, ele foi destaque em várias outras novelas, como I Love Paraisópolis (2015), Novo Mundo (2017) e a atual A Dona do Pedaço.

O ator Marco Pigossi (Chico Cerchiaro)
O ator Marco Pigossi (Chico Cerchiaro)

Marco Pigossi

Quando Caio Castro recusou o papel central de Boogie Oogie, Marco Pigossi assumiu seu lugar. Curiosamente, porém, poucos anos depois o bonitão seguiria uma trajetória similar ao do ex-colega dentro da Globo.

No ano passado, após ter estrelado a elogiada novela A Força do Querer (2017), Pigossi disse ‘não’ ao desejo da Globo de renovar seu vínculo de exclusividade. O motivo alegado era de que ele pretendia fazer um curso de interpretação no exterior. Pouco depois, porém, Marco anunciou sua contratação pela Netflix, para estrelar a série australiana Tidelands.

Em depoimento à revista GQ, o ator revelou posteriormente que deixou a Globo por ter se frustrado com seu último personagem na casa, o caminhoneiro ‘machão’ Zeca. “Vivemos em uma sociedade machista estruturalmente. Achei que essa novela traria esse questionamento, mas nada disso aconteceu. O Zeca me fez repensar minha função social e artística como ator. Senti que tinha chegado ao meu limite artístico”, explicou.

Marino (Marcos Pasquim) em O Tempo Não Para
Marino (Marcos Pasquim) em O Tempo Não Para (Divulgação/TV Globo).

Marcos Pasquim

Desde 2000, quando estreou em Uga Uga, Marcos Pasquim não dá as caras em outra emissora brasileira que não seja a Globo. Justamente por isso, muita gente ficou surpresa quando ele revelou, em recente entrevista, que não possui mais contrato fixo com o canal desde 2015, quando concluiu as gravações de Babilônia.

Hoje contratado por obra, o ator confessou ver mais vantagem no modelo atual do que no anterior. “Acho esse sistema mais justo. Eu era protagonista da emissora e tinha que pedir autorização para tudo. E ela, muitas vezes, me foi negada. Perdi vários tipos de trabalhos“, relatou.

Carolina Ferraz foi uma das famosas que perderam contrato na telinha (Divulgação/TV Globo)
Carolina Ferraz foi uma das famosas que perderam contrato na telinha (Divulgação/TV Globo)

Carolina Ferraz

Foram 27 anos de trabalhos prestados à Globo, encerrados em 2016, quando a emissora pôs fim a seu vínculo com a atriz. Diferente de outros ex-colegas dispensados, porém, Carolina não deixou barato: entrou contra a emissora na Justiça, pedindo indenização milionária em direitos trabalhistas.

O processo ainda corre nos tribunais, mas, hoje, a Milena de Por Amor reconhece que pagará um alto preço pela ‘ousadia’. “Não me chamam mais [na Globo]. Fiz muitas novelas e, sinceramente, agora não tenho mais a menor intenção de voltar a fazer. Não acredito nem espero por um convite porque as portas estão fechadas. Isso está claro para mim“, declarou em recente entrevista.

Marcello Antony
Marcello Antony (Divulgação/Globo)

Marcello Antony

Em 2013, quando vivia um homossexual em Amor à Vida (2013), o ator criticou abertamente o texto de Walcyr Carrasco na novela. Coincidência ou não, seu contrato com a emissora chegou ao fim no mesmo ano, sem direito à renovação.

Nos seis anos decorridos desde então, Antony fez apenas um trabalho completo na casa – Malhação: Viva a Diferença (2017) -, além de uma curta participação em Rock Story. Nesse meio tempo, arriscou-se como empresário, à frente de uma hamburgueria, e recusou um convite da Record TV para atuar em Apocalipse.

Mas as oportunidades na ‘platinada’ minguaram mesmo para Marcello, que no ano passado mudou-se para Portugal a fim de atuar na novela local Valor da Vida – da mesma autora de Ouro Verde, exibida pela Band.

Últimos vídeos do Canal no YouTube