Cena da assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel na minissérie Abolição (1988) (Reprodução/Memória Globo)
Cena da assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel na minissérie Abolição (1988) (Reprodução/Memória Globo)

O dia 13 de maio é marcado na História do Brasil pela assinatura, em 1888, da Lei Áurea, que acabou com o regime de escravidão em nosso país. Quem a assinou foi a Princesa Isabel, filha do Imperador D. Pedro II, regente na ocasião. Em algumas produções da nossa teledramaturgia, a personagem histórica surgiu, representada por diversas atrizes. Uma delas, inclusive, deu vida à princesa em duas ocasiões. Vamos a elas.

Márcia Real: a primeira Princesa Isabel da teledramaturgia diária brasileira

Na versão original de Sangue do Meu Sangue (1969/70), produção da TV Excelsior escrita por Vicente Sesso, a recentemente falecida Márcia Real interpretou a Princesa Isabel. Só para ilustrar, a luta pela Abolição e pela República fazia parte da trama da novela, especialmente através do mocinho Lúcio (Francisco Cuoco).

Ana Lúcia Torre

Em Memórias de Amor (1979), novela de Wilson Aguiar Filho baseada no romance O Ateneu, de Raul Pompeia, a Princesa Isabel foi interpretada por Ana Lúcia Torre, numa participação especial.

Tereza Rachel

Princesa Isabel (Tereza Rachel) em Abolição
Princesa Isabel (Tereza Rachel) em Abolição (Reprodução)

A atriz interpretou a Princesa Isabel em duas minisséries dirigidas por Walter Avancini no final dos anos 1980. Abolição (1988) e República (1989) tiveram quatro capítulos cada uma, e centraram suas tramas nos acontecimentos que desembocaram no advento desses dois momentos históricos brasileiros. Só para ilustrar, além de Tereza os intérpretes dos outros membros da Família Imperial foram igualmente os mesmos nos dois projetos. A saber, Odilon Wagner interpretou o marido de Isabel, o Conde D’Eu; Carlos Kroeber foi D. Pedro II; e Regina Macedo viveu a Imperatriz Teresa Cristina. O texto foi de Wilson Aguiar Filho.

Miriam Mehler: a Princesa Isabel visitada por um garoto nascido nos anos 1980

A série infantojuvenil Mundo da Lua (1991/92), produção da TV Cultura com apoio do Serviço Social da Indústria (Sesi), também mostrou a filha de D. Pedro II num de seus episódios. Em “A Pluma da Princesa Isabel”, Miriam Mehler pediu a ajuda de Lucas (Luciano Amaral) a fim de recuperar sua pluma e com ela assinar a Lei Áurea.

Miriam Mehler e Luciano Amaral no episódio “A Pluma da Princesa Isabel”, da série Mundo da Lua (1992).

Irene Ravache

Irene Ravache como Princesa Isabel em Sangue do Meu Sangue (Reprodução/SBT)
Irene Ravache como Princesa Isabel em Sangue do Meu Sangue (Reprodução/SBT)

No SBT, em 1995/96, a segunda versão de Sangue do Meu Sangue, escrita também por Rita Buzzar e Paulo Figueiredo além de Vicente Sesso, coube a Irene Ravache o papel da Princesa. Seu pai, D. Pedro II, foi interpretado pelo ator Sylvio Band.

Rosamaria Murtinho

Na minissérie Chiquinha Gonzaga (1999), de Lauro César Muniz, a personagem-título (Regina Duarte e Gabriela Duarte) também se envolveu diretamente nos movimentos políticos de seu tempo, a segunda metade do século 19. A Princesa aqui surgiu numa breve participação especial, na figura de Rosamaria Murtinho.

Últimos vídeos do Canal no YouTube