Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz) de Por Amor
Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz) de Por Amor (Divulgação/TV Globo)

Daqui a pouco mais de um mês, Por Amor estará de volta no Vale a Pena Ver de Novo. Exibida originalmente em 1997/98, a novela de Manoel Carlos será exibida pela quinta vez. Anteriormente, a Globo já a reprisou (em 2002) e o Viva a exibiu em duas ocasiões (2010 e 2017). Hoje, vamos listar os principais atores da história e tratar de como estão e o que andam fazendo neste 2019.

Regina Duarte

Madame Lucerne (Regina Duarte) em Tempo de Amar (Divulgação/TV Globo).

A protagonista, no papel de Helena, teve em Tempo de Amar (2017/18) sua última novela até o momento. Anteriormente, nos anos 2010 fez apenas outras duas novelas: O Astro (2011) e Sete Vidas (2015). Só para ilustrar, Regina participou de peças de teatro como Bem-vindo, Estranho e O Leão no Inverno. Nos últimos tempos tem sido motivo de comentários muito mais em virtude de suas manifestações e posições políticas do que por seu trabalho de atriz. A libertária Malu de Malu Mulher (1979), a Viúva Porcina de Roque Santeiro (1985) e a lutadora Raquel de Vale Tudo (1988) parecem nada ter ensinado a Regina…

Antonio Fagundes

Ubiratan (Antônio Fagundes), Paulo (João Gabriel D'Aleluia) e Eduardo (Xandy Valois) em Se Eu Fechar Os Olhos Agora
Ubiratan (Antônio Fagundes), Paulo (João Gabriel D’Aleluia) e Eduardo (Xandy Valois) em Se Eu Fechar Os Olhos Agora (Divulgação/ TV Globo)

Em Por Amor, Antonio Fagundes interpretou Atílio. Par romântico de Helena e pai da criança que ela troca com a da filha, que nasce morta. Com efeito, na galeria de personagens do ator este foi um tanto quanto apagado e sem brilho. Especialmente quando nos lembramos de que ele vinha na ocasião do estouro de O Rei do Gado (1996), de Benedito Ruy Barbosa. Nos últimos anos o ator tem se dedicado bastante ao teatro, e por isso deu uma desacelerada nas novelas. A mais recente foi Velho Chico (2016), também de Benedito. Pouco antes da estreia da reprise da novela de Manoel Carlos, a saber, Fagundes poderá ser visto na minissérie Se Eu Fechar os Olhos Agora. E está escalado para a próxima novela das 19h, Bom Sucesso, de Rosane Svartman e Paulo Halm.

Gabriela Duarte

Gabriela Duarte como Julieta Bittencourt em Orgulho e Paixão
Gabriela Duarte como Julieta Bittencourt em Orgulho e Paixão (Divulgação)

Gabriela Duarte interpretou em Por Amor a primeira personagem que motivou a criação de uma comunidade na internet para manifestar repúdio a ela, a saber. A mimada Maria Eduarda, filha superprotegida por Helena a ponto de ser feita a troca dos bebês e com ela a moça não sofresse a perda de seu filho, despertou o ódio de muitos telespectadores. Nos últimos 20 anos, a atriz fez algumas personagens de destaque em novelas como Sete Pecados (2007) e Passione (2010). Mas foi Julieta Bittencourt, a Rainha do Café de Orgulho e Paixão (2018), de Marcos Bernstein, que proporcionou a ela grande reconhecimento. Amadurecida, Gabriela deu à personagem tanto a nuance da milionária e mãe controladora quanto a da mulher frágil que esconde atrás da forte carapaça sua infelicidade.

Fábio Assunção

Ramiro Curió (Fábio Assunção) em Onde Nascem os Fortes
Ramiro Curió (Fábio Assunção) em Onde Nascem os Fortes (Divulgação/ TV Globo)

Fábio Assunção interpretou em Por Amor o personagem Marcelo. Filho mais velho e preferido de Branca (Susana Vieira), era o típico playboy rico. Trabalhava na empresa da família, tinha as mulheres a seus pés, era bastante arrogante e machista e vivia uma relação mal resolvida com a ex-noiva. Dez anos depois da novela de Maneco, a carreira de Fábio sofreu um golpe duro com seu pedido para deixar Negócio da China, de Miguel Falabella, a qual protagonizava. A saber, o ator desejava se dedicar à luta contra o vício em drogas. Desde então, entre episódios públicos de excessos e a batalha diária do difícil autocontrole, ele demonstra seu talento em personagens como Ramiro Curió de Onde Nascem os Fortes (2018). Está em cartaz em São Paulo com Mel Lisboa, Selma Egrei e grande elenco em Dogville, de Lars Von Trier.

Susana Vieira

Susana Vieira
Susana Vieira (Divulgação/TV Globo)

Susana Vieira teve em Por Amor uma de suas personagens mais marcantes. Branca Letícia de Barros Motta era tudo, menos humilde e simplória. Entre um dry martini e outro, ela espezinhava dois dos três filhos, provocava o marido Arnaldo (Carlos Eduardo Dolabella) e tecia comentários ácidos sobre tudo e todos. Principalmente sobre o casamento do filho preferido, Marcelo (Fábio Assunção), com Eduarda (Gabriela Duarte). Branca desejava ter tudo sob seu controle. Após algumas polêmicas de âmbito particular, Susana hoje está escalada para o remake de Éramos Seis. E recentemente enfrentou alguns problemas de saúde. Sua última novela até aqui foi A Regra do Jogo (2015), já que a Globo decidiu chamar Os Dias Eram Assim (2017) de “supersérie”.

Paulo José

Orestes (Paulo Jose) de Por Amor
Orestes (Paulo José) de Por Amor (Divulgação/TV Globo)

Coube ao personagem de Paulo José a cota do merchandising social apresentado em Por Amor. Ele vivia Orestes, que tinha problemas com álcool. Esses problemas, a saber, acabaram com seu casamento com Helena no passado, o qual gerou Eduarda. Sua segunda esposa, Lídia (Regina Braga), deu a ele a filha Sandra (Cecília Dassi), em nome da qual Orestes tenta dominar o vício de beber. Por certo, só a sensibilidade de um ator como Paulo José para fazer com que um personagem como esse não fosse um simples bêbado chato e inconveniente. O mal de Parkinson tem prejudicado Paulo José nos últimos anos. Todavia, ele não deixa de se manter ativo, trabalhando e nos brindando com seu talento.

Eduardo Moscovis e Carolina Ferraz

Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz) de Por Amor
Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz) de Por Amor (Divulgação/TV Globo)

A química desses dois atores foi tão grande e intensa em Por Amor que eles têm que ser citados num verbete só. Eduardo Moscovis e Carolina Ferraz formaram um par romântico muito querido – ao som da incansável “Palpite”, de Vanessa Rangel. Nando era filho da cabeleireira Lídia e piloto de táxi aéreo. Numa das viagens, conhece Milena, moça rica, filha de Branca e Arnaldo. Os dois se apaixonam e passam a viver um romance, para desespero da mãe dela. Branca até manda plantar drogas nos pertences de Nando, para que ele seja preso e o casal se afaste. O sucesso os alçou ao status de protagonistas na emissora – e eles repetiram a parceria no remake de Pecado Capital. Atualmente, Carolina não é mais contratada da Globo. Sua última novela por ora é Haja Coração (2016). Já Moscovis está no ar em O Sétimo Guardião como Murilo.

Murilo Benício

Adriano (Murilo Benício) em Se Eu Fechar Os Olhos Agora (Divulgação/ TV Globo)
Adriano (Murilo Benício) em Se Eu Fechar Os Olhos Agora (Divulgação/ TV Globo)

O papel de Murilo Benício em Por Amor não era dos mais fáceis. Ele vivia Leonardo, detestado pela mãe, Branca. Tímido e introspectivo, o rapaz “sumia” diante do irmão bajulado por todos, Marcelo. Além disso, era apaixonado por Laura, obcecada justamente por Marcelo. No entanto, no decorrer da história, o rapaz vai se tornando mais livre de suas amarras psicológicas. E encontra o verdadeiro amor ao lado de Catarina (Carolina Dieckmann). Posteriormente, Murilo foi alçado ao rol dos protagonistas da emissora, no papel de Antônio em Meu Bem-querer (1998). Está ausente das novelas desde Geração Brasil (2014). Mas logo estará no ar, em Se Eu Fechar os Olhos Agora.

Vera Holtz

Ofélia (Vera Holtz), em Orgulho e Paixão, na Globo
Ofélia (Vera Holtz), em Orgulho e Paixão, na Globo (Reprodução/Globo)

Em Por Amor, Vera Holtz interpretou Sirleia. Vizinha de Helena, antiga Miss Tatuí, ela se casou com um homem mais jovem, Nestor (Marco Ricca). Ademais, teve com ele uma filha, Catarina. Com efeito, eles formavam uma família feliz. Nesse sentido, é um grande choque para Sirleia saber que Nestor tem outra mulher e um filho com ela, de nome Nestorzinho. No entanto, apesar da decepção, ela o perdoa. Posteriormente, Vera Holtz galgou mais e mais postos no cenário da nossa dramaturgia. E deu vida a personagens como a alcoólatra Santana em Mulheres Apaixonadas (2003), também de Maneco. Por certo, mesmo a Magnólia de A Lei do Amor (2016) merece destaque, uma vez que era o brilho da novela.

Últimos vídeos do Canal no YouTube