Apesar do sucesso, novela das 21 horas é cheia de pontos negativos (Divulgação/TV Globo)
Apesar do sucesso, novela das 21 horas é cheia de pontos negativos (Divulgação/TV Globo)

Apesar de ter alavancado a audiência da TV Globo e registrado recordes no horário, “O Outro Lado do Paraíso” deixa a desejar em várias das suas tramas paralelas e não escapa de críticas por todos os lados. O triângulo amoroso formado por Samuel, Suzy e Cido e a trajetória da anã Estela são alguns dos pontos fracos do folhetim. Veja quais são as piores histórias da novela das 21 horas!

Leia mais:
O Outro Lado do Paraíso: Nádia pede a Karina para criar neto negro: “Que importância tem a cor? Eu amo meu neto”

A relação de Samuel, Suzy e Cido virou piada nas redes sociais (Divulgação/TV Globo)
A relação de Samuel, Suzy e Cido virou piada nas redes sociais (Divulgação/TV Globo)

Triângulo amoroso


Os rumos que a trama envolvendo Samuel (Eriberto Leão), Suzy (Ellen Rocche) e Cido (Rafael Zulu) tomaram na novela “O Outro Lado do Paraíso” viraram motivo de muitas piadas e críticas nas redes sociais. O drama e os dilemas do médico que até então era gay enrustido foram reduzidos drasticamente e o núcleo apostou no tom de comédia para lidar com assuntos delicados como preconceito, homossexualidade, traição e autoaceitação.

A história da filha de Sophia não decolou no folhetim (Divulgação/TV Globo)
A história da filha de Sophia não decolou no folhetim (Divulgação/TV Globo)

Saga de Estela

Tida como uma das apostas principais de “O Outro Lado do Paraíso”, a personagem Estela (Juliana Caldas) perdeu espaço aos poucos no folhetim e não convenceu o público. A postura reservada e infantilizada da jovem anã não combina com o perfil dela que era de uma mulher independente e batalhadora que viveu durante muitos anos na Europa. A discussão sobre o nanismo também foi mal aproveitada pela direção da obra.

A personagem Laura contou com um atendimento diferenciado na novela (Divulgação/TV Globo)
A personagem Laura contou com um atendimento diferenciado na novela (Divulgação/TV Globo)

Coaching da advogada

O drama enfrentado pela personagem Laura (Bella Piero) foi um dos destaques da trama das 21 horas da Globo. Apesar disso, o roteiro conduziu a personagem para um tratamento nada convencional em busca da superação do seu trauma antigo de ter sido abusada sexualmente pelo padrasto. A advogada Adriana (Julia Dalavia) se tornou uma espécie de coaching e fez até regressão para auxiliar a jovem. A falta de um psicólogo na história, profissional necessário para tratar de um distúrbio como esse, foi duramente criticada pelo público e por especialistas médicos.

Tom sobrenatural divide opiniões do público (Divulgação/TV Globo)
Tom sobrenatural divide opiniões do público (Divulgação/TV Globo)

Drama de Raquel

A personagem Mercedes, papel da veterana Fernanda Montenegro, vive fazendo previsões sobre os personagens da história. Por conta disso, o tom sobrenatural sempre esteve presente na obra da Globo mas exagerou na dose com a “levitação” de Raquel (Erika Januza). Além de ter levantado da maca, a personagem ainda foi curada sem muitas explicações para os telespectadores que acompanham a produção.

Personagem de Juliano Cazarré não disse a que veio (Divulgação/TV Globo)
Personagem de Juliano Cazarré não disse a que veio (Divulgação/TV Globo)

Função de Mariano

Mariano, vivido pelo ator Juliano Cazarré, tem um caminho mal aproveitado dentro de “O Outro Lado do Paraíso”. Amante de Sophia (Marieta Severo), o rapaz parece que foi colocado na trama apenas para satisfazer o desejo de várias mulheres. Dividido entre vilão e mocinho, dependendo da sequência, o personagem não disse a que veio e o seu intérprete não tem muito por onde seguir por conta da superficialidade do papel.

Cena final de vilão repercutiu negativamente na web (Divulgação/TV Globo)
Cena final de vilão repercutiu negativamente na web (Divulgação/TV Globo)

Morte de Natanael

Outra cena que virou motivo de piada e se tornou vários memes nas redes sociais foi a morte de Natanael (Juca de Oliveira). Apesar da competência do veterano, o texto excessivamente didático e dramático não ajudou a dar credibilidade na sequência, e o falecimento de um dos piores vilões da novela decepcionou o público.