Assim como Clara em O Outro Lado do Paraíso, relembre personagens que apanhavam dos maridos em novelas

Clara sofre violência doméstica do marido Gael em trama das 21 horas (Reprodução/TV Globo)
Clara sofre violência doméstica do marido Gael em trama das 21 horas (Reprodução/TV Globo)

A atual trama das 21 horas da TV Globo, “O Outro Lado do Paraíso”, está dando o que falar ao mostrar a mocinha Clara (Bianca Bin) apanhando do marido Gael (Sérgio Guizé). Apesar da grande repercussão, a emissora já abordou a violência doméstica em várias outras novelas. Relembre agora algumas personagens que também sofreram muito nas mãos de seus companheiros!

Leia mais:
Clichês e excessos de vilões prejudicam “O Outro Lado do Paraíso”
Cansada de apanhar, Clara ameaça enfiar faca na barriga de Gael

A humilde Rita foi agredida várias vezes pelo marido Cigano (Reprodução/TV Globo)
A humilde Rita foi agredida várias vezes pelo marido Cigano (Reprodução/TV Globo)

“Senhora do Destino”

Sucesso todas as tardes no “Vale a Pena Ver de Novo”, a novela “Senhora do Destino”, originalmente exibida no ano de 2004, impressionou os telespectadores ao mostrar o sofrimento de Rita (Adriana Lessa) que morava com o trambiqueiro Cigano (Ronie Marruda). Depois de apanhar várias vezes e revoltar os vizinhos da comunidade em que vivia no Rio de Janeiro, a personagem conquistou um novo amor, o taxista Constantino (Nuno Melo).

Marcos chocou o país ao espancar esposa com raquete (Reprodução/TV Globo
Marcos chocou o país ao espancar esposa com raquete (Reprodução/TV Globo)

“Mulheres Apaixonadas”


Em 2003, o folhetim escrito por Manoel Carlos chocou o público de casa ao mostrar a professora Raquel (Helena Ranaldi) sendo agredida com uma raquete de tênis pelo marido Marcos (Dan Stulbach). Mesmo depois de romper com o agressor, ela continuou sendo espancada por ele até finalmente conseguir se libertar dessa relação opressora.

Celeste demorou para se livrar do companheiro Baltazar (Reprodução/TV Globo)
Celeste demorou para se livrar do companheiro Baltazar (Reprodução/TV Globo)

“Fina Estampa”

Sucesso de Aguinaldo Silva em 2011, “Fina Estampa” foi outra novela que abordou a violência contra a mulher no horário nobre da Globo. Celeste (Dira Paes) precisou da ajuda de uma amiga, a Griselda (Lilia Cabral), para denunciar o marido Baltazar (Alexandre Nero) que passou da linha por diversas vezes com ela. No final da obra, o personagem se mostrou arrependido e pediu desculpas para a mulher.

Domingas sofreu muito durante a relação com Juca (Reprodução/TV Globo)
Domingas sofreu muito durante a relação com Juca (Reprodução/TV Globo)

“A Regra do Jogo”

Exibida pela Globo no ano de 2015, a novela escrita por João Emanuel Carneiro destacou o polêmico assunto dentre as suas tramas principais. Domingas (Maeve Jinkings) era espancada sem dó pelo marido Juca (Osvaldo Mil) que ainda fazia questão de humilhar a esposa e ainda roubar o suado dinheirinho que ela juntava com o esforço do seu trabalho. Ao ser expulso de casa, o malando quase matou a mulher mas foi impedido pela vizinhança.

A jovem Cecília não escapou da loucura do namorado Vinícius (Reprodução/TV Globo)
A jovem Cecília não escapou da loucura do namorado Vinícius (Reprodução/TV Globo)

“Insensato Coração”

Ao contrário da maioria das personagens que já apanharam dos maridos nas novelas, em “Insensato Coração”, de 2011, a agressão aconteceu entre um casal de namorados. A inocente Cecília (Giovanna Lancellotti) demorou para perceber do que o amado Vinícius (Thiago Martins) era capaz. Mesmo preso, ele agrediu a garota durante uma visita dentro da cadeia. Descontrolado, o rapaz fez com que a ex perdesse o bebê que esperava dele.

Catarina fez o que pode para escapar de Leonardo (Reprodução/TV Globo)
Catarina fez de tudo para escapar de Leonardo (Reprodução/TV Globo)

“A Favorita”

Em 2008, o autor João Emanuel Carneiro trouxe muito suspense para a faixa das 21 horas com “A Favorita”. Na novela, a personagem Catarina (Lilia Cabral) cansou de apanhar do marido Leonardo (Jackson Antunes) e foi morar com uma vizinha, a Stela (Paula Burlamaqui). Irritado com a fuga da companheira, o agressor chegou ao ponto de tentar estuprar a melhor amiga dela.

Na trama de época, Sônia chorou muito por causa de Clóvis (Reprodução/TV Globo)
Na trama de época, Sônia chorou muito por causa de Clóvis (Reprodução/TV Globo)

“O Profeta”

O horário das 18 horas também discutiu o assunto com “O Profeta”. Na trama de época que foi exibida na telinha em 2006, a doce Sônia (Paolla Oliveira) derramou muitas lágrimas por conta do esposo Clóvis (Dalton Vigh). Além de se revelar uma pessoa violenta, o empresário ainda trancava a mocinha em casa. O perrengue dela durou até o final da novela, quando o marido se deu mal e perdeu a vida.

A dondoca se deu mal ao arrumar um amante que a agredia (Reprodução/TV Globo)
A dondoca Léia se deu mal ao arrumar um amante que a agredia (Reprodução/TV Globo)

“O Rei do Gado”

No folhetim rural de Benedito Ruy Barbosa, a dondoca Léia (Silvia Pfeifer) resolveu trair o marido Bruno Mezenga (Antônio Fagundes) com o ambicioso Ralf (Oscar Magrini). Porém, acabou passando apuros nas mãos do rapaz que não media esforços para conseguir tudo o que queria. No desfecho da novela que terminou em 1997, o personagem acabou morto sem piedade, para o alívio da loira que morria de medo dele.