Logotipo da novela Força de Um Desejo (Reprodução/Memória Globo)
Logotipo da novela Força de Um Desejo (Reprodução/Memória Globo)

Em 10 de maio de 1999, há exatos 20 anos, a TV Globo lançou em seu horário das 18h a novela Força de Um Desejo, de Gilberto Braga e Alcides Nogueira. Ambientada no século 19, a história de amor e luta pela liberdade parecia perfeita para agradar ao público do horário. E vinha embalada no sucesso da minissérie Chiquinha Gonzaga, de Lauro César Muniz, exibida pouco antes. Mas as coisas não foram bem assim. Numa época em que a emissora exigia das novelas das 18h 35 pontos de audiência em média, os registros eram de 23, 24 pontos. Ademais, considerados esses dados, na época a audiência média da novela representava algo como 1,9 milhão de espectadores só na Grande São Paulo.

A história de Força de Um Desejo

Reginaldo Faria e Sônia Braga em Força de Um Desejo (Divulgação/ TV Globo)
Reginaldo Faria e Sônia Braga em Força de Um Desejo (Divulgação/ TV Globo)

Força de Um Desejo se passa na época da ascensão dos fazendeiros de café em detrimento dos senhores de engenho que até ali ocupavam a principal posição de nosso cenário econômico. Na fictícia Vila de Sant’Anna, o proprietário rural mais poderoso é o Barão Henrique Sobral (Reginaldo Faria). Ele é casado com a infeliz Baronesa Helena (Sônia Braga), a quem oprime e humilha todo o tempo. Os dois são pais de Inácio (Fábio Assunção) e Abelardo (Selton Mello). Sobral e Inácio se desentendem em virtude do modo como o barão trata a esposa, e o jovem sai de casa. Instalado na Corte do Império, o Rio de Janeiro, ele cai de amores pela bela cortesã Ester Delamare (Malu Mader), dona do bordel mais disputado da cidade.

Malu Mader em Força de Um Desejo (Divulgação/TV Globo)
Malu Mader em Força de Um Desejo (Divulgação/TV Globo)

Um desencontro separa Ester e Inácio, e a cortesã acaba por se envolver justamente com Sobral, sem saber do parentesco entre o amado e ele. O barão se casa com Ester, após enviuvar de Helena, e cria-se o grande impasse de pai e filho amarem a mesma mulher. Na fazenda, Ester tem duas grandes opositoras. Uma é Dona Idalina (Nathalia Timberg), mãe de Helena, portanto avó de Inácio. A outra é Alice (Lavínia Vlasak), alvo do amor de Abelardo, mas que aspira casar-se com o irmão dele.

Higino Ventura, o grande rival de Henrique Sobral

Logo no início da novela um grande conflito é deflagrado. A fazenda vizinha à dos Sobral é adquirida por Higino Ventura (Paulo Betti). Mascate na juventude, ele enriqueceu a ponto de poder comprar o título de barão e de alguma forma igualar-se a Henrique. Seu maior objetivo é destruir o barão, que se casou com Helena, seu grande amor. A saber, no decorrer da novela revela-se que na verdade Abelardo é filho de Higino. E saber disso foi o que motivou Henrique a tratar a esposa como tratava.

Higino é casado com a escandalosa Bárbara (Denise Del Vecchio), mulher que não tem de refinada o que tem de rica. Os dois são pais de Alice, e a revelação da paternidade de Abelardo perturba o jovem, já que ele se vê de um dia para o outro apaixonado por sua irmã. No entanto, Alice foi adotada por Higino e Bárbara, conforme revelado na reta final da novela. Os sentimentos que nutre por ela cegam Abelardo para o amor que Juliana (Júlia Feldens), sobrinha-neta do médico Dr. Xavier (Nelson Dantas), sente por ele.

Olívia, a escrava branca de Força de Um Desejo

Em uma de suas primeiras novelas, Escrava Isaura (1976/77), adaptada da obra de Bernardo Guimarães, Gilberto Braga se valeu do expediente da jovem que, apesar de branca, é obrigada pelas circunstâncias a viver como cativa. Vendida pela própria irmã, Dora (Thereza Piffer), Olívia acaba indo parar nas mãos de Higino, que desenvolve grande obsessão por ela. Procurada pelas autoridades em virtude de ser uma escrava fugida, Olívia fica à mercê de Higino. O médico Mariano (Marcelo Serrado), que se apaixona verdadeiramente pela jovem, é sua maior esperança de dias melhores.

Quem matou o Barão Henrique Sobral? Um crime em Força de Um Desejo

Quando Ester e Inácio não se contêm mais e resolvem fugir da fazenda para viver seu amor em paz bem longe dali, algo muito grave acontece. Na mesma noite da fuga do casal, o Barão Sobral é encontrado morto. As investigações em torno da morte do fazendeiro mobilizam a reta final da história, junto às resoluções dos conflitos amorosos de Ester e Inácio, de Olívia e Mariano e do suspense em torno do desfecho dos vilões.

Com toda a certeza, a revelação surpreendeu: a assassina era a Baronesa Bárbara Ventura. Ela matou o Barão Henrique Sobral porque ele descobrira que ela havia assassinado Helena, o Dr. Xavier e também o Padre Olinto (Abrahão Farc), pároco local. Foram todos envenenados. Helena, pelo ciúme que Bárbara sentia dela, sabedora dos sentimentos de Higino; o médico, por ter diagnosticado a real causa mortis da baronesa; o padre, porque Bárbara se confessou a ele e posteriormente se arrependeu. A assassina terminou a novela internada num manicômio.

Outros personagens de destaque na trama de Força de Um Desejo

Inegavelmente, Luzia (Isabel Fillardis) era uma personagem bastante destacada na história. Escrava na fazenda dos Sobral, ela adorava tudo que fosse dourado e usava de sua grande beleza para obter vantagens junto aos homens, especialmente o feitor Clemente (Chico Diaz). Com efeito, o nome não deixa de ser irônico, já que de clemente nada tinha. Fazia da vida de Zulmira (Ana Carbatti) um inferno, e parecia que a recente viúva de Pedro (Kadu Karneiro), por não ceder a suas investidas, o excitava mais.

O casal formado por Bartolomeu (Daniel Dantas) e Guiomar (Louise Cardoso) também merece destaque. Ele era jornalista em Vila de Sant’Anna, filho do Dr. Xavier. Aliás, aqui Nelson e Daniel Dantas repetiram o parentesco de pai e filho da vida real. Guiomar era cortesã como Ester e vai com a amiga para o interior quando ela se casa com Sobral. Embora Bartolomeu e Guiomar se desentendessem muito e ela chamasse a atenção de outros homens, os dois acabaram apaixonados.

Nathalia Timberg merece todos os elogios por sua interpretação de Dona Idalina, detestável avó de Inácio e Abelardo. Ela era o total oposto de seu bondoso marido Leopoldo (Cláudio Corrêa e Castro). Gananciosa, preconceituosa, má e arrogante, deseja apenas que um dos netos se case com Alice, a fim de que com a união o antigo patrimônio de sua família seja retomado.

Idalina (Nathalia Timberg) em Força de um Desejo
Idalina (Nathalia Timberg) em Força de um Desejo (Reprodução).

Os antecedentes de Força de Um Desejo

Batizada como Amor Perfeito, a história que deu origem a Força de Um Desejo foi criada em 1988 pelo dramaturgo Alcides Nogueira. A saber, a exibição seria no mesmo horário das 18h que a abrigaria mais de 10 anos depois. Maria Zilda Bethlem, Thales Pan Chacon e Castro Gonzaga interpretariam os personagens equivalentes a Ester, Inácio e Sobral. Rubens de Falco também chegou a ser considerado para viver o papel do barão. No entanto, a Globo acabou por deixar o projeto de lado na ocasião.

Trabalho a quatro mãos resultou na grande qualidade de Força de Um Desejo

Em 1999, Gilberto Braga não escrevia novelas havia quatro anos. A última havia sido Pátria Minha, cartaz das 20h em 1994/95. Nesse ínterim, apenas um trabalho exibido pela emissora teve sua assinatura: a minissérie Labirinto (1998). Era desejo da Globo que Gilberto fizesse para o horário das 18h uma nova versão de Dancin’ Days, clássico de 1978/79. Todavia, o autor acreditava que a história merecia a faixa das 20h e, como a emissora não a destinava (como ainda hoje não destina) para esse tipo de projeto, deu-se o impasse. Ademais, o novelista ofereceu-se para criar uma novela inédita para as 18h, e desenvolveu Força de Um Desejo aliado a Alcides. Eles trabalharam a quatro mãos, aproveitando a sinopse de 10 anos antes, já que a emissora também havia encomendado uma sinopse para o horário a Alcides.

Força de Um Desejo no Vale a Pena Ver de Novo

Contrariando a maioria das expectativas, dados os seus resultados de audiência aquém do esperado na apresentação original, Força de Um Desejo foi anunciada como cartaz do Vale a Pena Ver de Novo no segundo semestre de 2005. Na ocasião, sua missão seria manter os bons índices que Laços de Família (2000/01), de Manoel Carlos, conquistava no horário. Decerto, a edição bem feita, embora pudesse ter sido mais ágil na primeira metade da narrativa, levou a novela a resultados muito bons na reprise, que durou de setembro de 2005 a fevereiro de 2006. Acima de tudo, foi uma nova oportunidade para o público apreciar uma das melhores e mais bem produzidas novelas da emissora.

No final de 2018, Força de Um Desejo foi anunciada como um dos próximos cartazes do Canal Viva. Seu horário seria o das 15h30, no qual Vale Tudo (1988), também assinada por Gilberto Braga, fez bastante sucesso numa segunda apresentação pelo canal. No entanto, o que acabou ocupando a vaga em fevereiro foi Porto dos Milagres (2001). Roda de Fogo (1986/87), outra que também viria, foi preterida em favor de Terra Nostra (1999/2000). E nessa marcha segue o Viva, atualmente com quatro novelas mais recentes do que a do Vale a Pena Ver de Novo

Últimos vídeos do Canal no YouTube