Logotipo da segunda versão da novela Cabocla (Reprodução/TV Globo)
Logotipo da segunda versão da novela Cabocla (Reprodução/TV Globo)

Há exatos 15 anos, em 10 de maio de 2004, a TV Globo lançou em seu horário das 18h a novela Cabocla. Era um remake de outra novela do mesmo horário, também chamada Cabocla e exibida em 1979. Escrita por Benedito Ruy Barbosa, a história era originada da obra do escritor santista Rui Ribeiro Couto. Nesta segunda versão, Edmara Barbosa e Edilene Barbosa, filhas de Benedito, assinaram a adaptação. Com o pai como supervisor.

A história de Cabocla

Vanessa Giácomo (Zuca) e Daniel de Oliveira (Luís Jerônimo) em Cabocla (Divulgação/TV Globo)
Vanessa Giácomo (Zuca) e Daniel de Oliveira (Luís Jerônimo) em Cabocla (Divulgação/TV Globo)

Luís Jerônimo (Daniel de Oliveira) descobre estar com pneumonia e deixa o Rio de Janeiro para se cuidar na Vila da Mata, interior do Espírito Santo. Tuberculoso, ele recebe de seu médico Dr. Edmundo (Othon Bastos) recomendações expressas. Deve se retirar da vida de dissipações que leva e passar um tempo no campo. Ele vai para a fazenda de Boanerges (Tony Ramos) e Emerenciana (Patrícia Pillar), primos de seu pai, Joaquim (Reginaldo Faria). Na cidade de Pau D’Alho, vizinha de Vila da Mata, ele conhece a bela caipirinha Zuca (Vanessa Giácomo). Os dois jovens se veem apaixonados, mas há um problema: a doença dele. Além disso, a oposição do noivo rejeitado por Zuca, o peão Tobias (Malvino Salvador).

Tony Ramos e Patrícia Pilar
Boanerges (Tony Ramos) e Emerenciana (Patrícia Pilar) em Cabocla (Divulgação/ TV Globo)

Boanerges e Emerenciana se amam muito e se dão muito bem, apesar do gênio forte do coronel. Ela vive uma gravidez temporã e o casal aguarda com muita ansiedade o novo filho. Aliás, o desenrolar da gravidez e a tristeza que atinge a todos quando a criança nasce morta rendeu cenas muito emocionantes a Tony Ramos e Patrícia Pillar.

Um grande amor em meio à disputa política na região

Neco (Danton Mello) e Belinha (Regiane Alves) em Cabocla
Neco (Danton Mello) e Belinha (Regiane Alves) em Cabocla (Divulgação)

Era também a história da vida política da cidade, através dos coronéis rivais Boanerges e Justino (Mauro Mendonça). Entre a luta dos partidos acontece o amor de Belinha (Regiane Alves), filha de Boanerges, e Neco (Danton Mello), filho de Justino. Neco abandona seus estudos e resolve se dedicar à política local, surgindo como a nova força que ameaça Boanerges e mesmo seu pai, com suas ideias renovadoras e a mensagem de que o voto não deve ser vendido. Sua posição só reforça a oposição de Boanerges ao romance com Belinha, que é inclusive mandada para um convento a fim de afastar os dois, mas a moça é mandada embora devido a sua ausência de vocação religiosa. E resolve então enfrentar o pai para poder viver seu amor com Neco.

Enquanto isso, Zuca e Luís enfrentam os problemas de saúde dele, que consegue se recuperar. Os dois se casam numa igreja vazia. Afinal, Zé da Estação (Otávio Augusto) e Bina (Jussara Freire), pais dela, não aceitam a união. Já Tobias, após ser abandonado por Zuca, consegue esquecê-la ao lado da professora Mariquinha (Carolina Kasting). A moça é irmã de Neco e que sempre foi apaixonada pelo peão.

Curiosidades do remake de Cabocla

Cabocla conseguiu mais uma vez cativar os telespectadores. Com efeito, o respeito ao original foi grande, inclusive mantendo a importância do casal formado por Neco e Belinha, os apaixonados filhos dos coronéis rivais na política, Justino e Boanerges. Ainda que Edmara e Edilene tenham ampliado o tempo de arte dos capítulos, que eram menores quando a primeira versão foi produzida pela emissora.

O autor declarou na época que considerou o trabalho da estreante Vanessa Giácomo como Zuca superior ao de Glória Pires, protagonista da versão original. Após fazer algumas pontas em programas como o jornalístico Linha Direta, nas reconstituições dos casos retratados, Vanessa estreou oficialmente na teledramaturgia em grande estilo. E construiu uma carreira de sucesso. Seu talento, sua beleza e empatia com o público lhe renderam diversos trabalhos desde então. O mais recente, ainda no ar, é a Stella de O Sétimo Guardião.

Malvino Salvador (Tobias) em Cabocla (Divulgação/TV Globo)
Malvino Salvador (Tobias) em Cabocla (Divulgação/TV Globo)

Outro lançamento do remake foi Malvino Salvador, antigo modelo que estreou em novelas como o rude peão Tobias. Natural do Amazonas, Malvino conquistou o público com sua criação do personagem. E sua beleza que o destacava dos mocinhos urbanos e aloirados. O ator emendou trabalhos desde Cabocla e está no elenco da próxima novela das 21h da TV Globo, A Dona do Pedaço.

Regiane Alves viveu a doce Belinha logo após dar vida à odiosa Dóris de Mulheres Apaixonadas (2003). Com efeito, essa escalação serviu para propiciar à atriz a oportunidade de demonstrar uma vez mais seu talento e versatilidade. O par com Danton Mello repetiu o êxito de Simone Carvalho e Kadu Moliterno na versão original de 1979.

O primeiro Luís Jerônimo, ainda nos anos 1950

Cabocla foi o último trabalho do veterano Sebastião Vasconcelos na TV Globo. Curioso é que o ator interpretou Luís Jerônimo na primeira adaptação da história para a televisão, em 1959. Só para ilustrar, a produção foi da TV Rio, com Glauce Rocha como Zuca. Foi presença marcante em novelas como Selva de Pedra (1986), Tieta (1989/90), Mulheres de Areia (1993) e O Clone (2001/02). Posteriormente ele se transferiu para a Record TV, emissora na qual integrou o elenco de Caminhos do Coração (2007/08), atualmente em reprise, e também da sequência Mutantes – Caminhos do Coração (2008/09). Sebastião faleceu em 2013 aos 86 anos.

A versão de 1979 de Cabocla se passava na década de 1920. Mas Chocolate Com Pimenta (2003/04), antecessora do remake, também localizava sua ação nessa época. De tal forma que a nova versão da história de Zuca foi deslocada para a década anterior, os anos 1910.

Uma curiosidade interessante é que os casais das duas versões globais de Cabocla se deram tão bem em cena que transportaram posteriormente o romance da ficção para a vida real. Tanto Glória Pires e Fábio Jr. quanto Vanessa Giácomo e Daniel de Oliveira se casaram após formarem o par Zuca e Luís Jerônimo.

Cabocla foi apresentada em 167 capítulos, de 10 de maio a 20 de novembro de 2004. E reapresentada na sessão Vale a Pena Ver de Novo, às 14h30, de 7 de abril a 29 de agosto de 2008.

Últimos vídeos do Canal no YouTube