Moacyr Franco e Ronaldo Golias em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)
Moacyr Franco e Ronaldo Golias em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)

Há 15 anos, em 14 de abril de 2004, o SBT colocou no ar a série humorística Meu Cunhado, estrelada por Ronald Golias e Moacyr Franco. A intenção era fazer algo para toda a família, na contramão da apelação e do mau gosto. O programa estreou quando já estava totalmente gravado, uma vez que seu lançamento foi adiado seguidas vezes.

O entrecho principal de Meu Cunhado

Moacyr Franco interpretava o publicitário Washington Cantapedra, bem-sucedido na profissão e casado com a bela Simone (Guilhermina Guinle). Ele vê sua vida virar de pernas para o ar ao ser obrigado a receber em sua casa o irmão de Simone, Carlo Bronco Dinossauro (Golias). O personagem foi criado na década de 1960, no humorístico A Família Trapo, da Record TV. E revivido anteriormente na Rede Bandeirantes, em Bronco, no final dos anos 1980. Só para ilustrar, os dois programas tinham formato semelhante: eram gravados ao vivo num teatro, com a presença de plateia. Meu Cunhado, por sua vez, tinha cenas em estúdio.

Cantapedra e Simone vivem com Lili (Carolina Espina), filha do primeiro casamento dele, e o caçula Calígula, o Cacá (João Victor Franco). Simone vive protegendo Bronco já que, para ela, o marido trata seu irmão muito mal. Bronco vive de pequenos golpes e, claro, sempre mete Cantapedra em muita confusão. Todavia, tudo acaba sempre bem e todos se amam muito, apesar dos pesares. Uma fórmula que costuma dar certo. Na mesma época (2001), a Globo estreou sua segunda versão de A Grande Família, que durou até 2014 e atualmente é reapresentada. Tem obtido bons números na faixa vespertina.

Primeiro episódio de Meu Cunhado.

Muitos capítulos na novela por trás da série

Após Ô, Coitado!, com Gorete Milagres, da qual participou apenas da primeira temporada (1999), Moacyr Franco e o filho Guto Franco embarcaram no projeto da adaptação de um original argentino adquirido por Silvio Santos anos antes. Com o título de Meu Cunhado, a atração ganhou Golias como parceiro de Moacyr por sugestão do próprio Silvio em 2000. Foi quando ele mostrou ao ator e apresentador uma fita com a versão original da série. Na ocasião, o piloto teve escaladas Rosi Campos, Cláudia Mello e Flávia Monteiro. A saber, em 1997 o SBT a gravar um piloto de adaptação do mesmo original argentino, mas o projeto não vingou. Marcos Caruso e Suzy Rêgo seriam o casal e Osmar Prado, o cunhado. A adaptação cabia na ocasião a Ecila Pedroso. Anteriormente, nos primeiros planos do programa, em 1996, o papel do cunhado ficaria com Fúlvio Stefanini.

No decorrer de 2001, ano tumultuado para o SBT em virtude dos sequestros de Silvio Santos e de sua filha Patrícia Abravanel, mais o sucesso do reality show Casa dos Artistas, a série Meu Cunhado acabou adiada. Além disso, nesse mesmo ano enfim foi desengavetado outro projeto que demorou anos para ganhar as telas: um remake de O Direito de Nascer também protagonizado por Guilhermina Guinle e gravado em 1997.

A necessidade de fugir do factual, em virtude de não saber quando o programa estrearia

Ao longo de 2002, falou-se novamente em Meu Cunhado, mas nada do programa estrear. Enquanto isso, as gravações seguiam. Entre idas e voltas, muito do trabalho acabou jogado fora. Só para exemplificar, Moacyr chegou a escrever um episódio que era uma paródia do reality show No Limite, da Globo. No entanto, perdeu-se o timing e não se pôde aproveitá-lo como desejado. Ele passou então a desenvolver roteiros sem ligação com o factual, ao perceber que Meu Cunhado não estrearia tão rápido quanto se supunha.

Moacyr Franco e Roberto Stippe em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)
Moacyr Franco e Roberto Stippe em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)

Com efeito, em 2003 a história ganhou novo fôlego novo. Chamadas anunciando “vem aí” começaram a ir ao ar e as gravações estavam quase finalizadas a essa altura. No entanto, somente em 2004 o programa finalmente estreou. A essa altura, a cozinheira Marta, que seria de Rosi Campos lá atrás, ficou com Kika Freire. Cláudia Mello se manteve como Corina, secretária de Washington Cantapedra. O melhor amigo de Bronco, chamado Sinistri, era vivido por Marcos Silvestre. Também no elenco, Roberto Stippe como Wladimir, vizinho dos Cantapedra. Cada episódio custou cerca de R$ 50 mil para ser produzido. Os textos de Ecila não foram aproveitados, e Moacyr readaptou os roteiros argentinos, junto a Roberto Teixeira e Cláudio Spritzer. Em 2014, o SBT exibiu uma reprise de Meu Cunhado no começo da noite, na faixa Quem Não Viu, Vai Ver.

Uma troca que “ninguém” percebeu

Guilhermina Guinle em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)
Guilhermina Guinle em Meu Cunhado (Reprodução/SBT)

Na segunda temporada de Meu Cunhado, a atriz Guilhermina Guinle foi substituída no papel de Simone por Luísa Thiré. Na série a explicação dada foi a de que Simone havia passado por uma cirurgia plástica, e ficou por isso mesmo. Na ocasião, a saber, Guilhermina deixou o projeto ao se transferir para a Rede Globo, na qual participou da novela Mulheres Apaixonadas (2003), de Manoel Carlos. Ela deixou gravados cerca de 30 episódios da série.

Muitas participações especiais movimentaram Meu Cunhado

Como não poderia deixar de ser numa série, ainda mais de humor, Meu Cunhado contou com muitos convidados eventuais a cada episódio. Hebe Camargo, Agnaldo Rayol, Gil Gomes, Serafim Gonzalez, Jussara Freire e Milton Levy foram alguns. Ainda, Marcelo Médici, Hellen Ganzarolli, Jorge Lafond e Aldine Müller, entre outros, participaram do programa.

O humor do SBT hoje: fora A Praça É Nossa, mais nada

Nesses 15 anos que se passaram desde a estreia de Meu Cunhado, muita coisa mudou na grade do SBT no que diz respeito aos humorísticos. Apenas a decana A Praça É Nossa se mantém no ar, enquanto diversos outros programas deixaram de ser produzidos. Nem reprises de verdadeiros clássicos da emissora como A Escolinha do Golias têm tido vez nos últimos tempos. Lamenta-se que uma emissora eminentemente popular e que sempre representou uma opção ao público, especialmente em se tratando da linha de shows, hoje em dia aposte num único produto de humor. Assim como também lamenta-se que, após anos de casa, Moacyr Franco esteja fora do SBT há quase dois anos. Patrimônio não se descarta à toa.

Últimos vídeos do Canal no YouTube