Logotipo da novela Brilhante (Reprodução/TV Globo)

Em 28 de setembro de 1981, a Rede Globo estreou em seu horário das 20h (hoje 21h) a novela Brilhante, de Gilberto Braga. Era a substituta de Baila Comigo, de Manoel Carlos, atualmente em reprise no Canal Viva.

A história foi concebida por Gilberto e por Daniel Filho, que também respondeu pela produção e pela direção-geral. Após alguns percalços anteriormente, durante a escrita de Água Viva (1980), o autor contou aqui desde o princípio com um colaborador. No caso, Euclydes Marinho. Todavia, após algumas semanas Euclydes deixou a equipe e foi substituído por Leonor Bassères. Tinha início assim uma duradoura parceria entre Gilberto e Leonor, encerrada apenas com a morte dela em 2004.

Baila Comigo estreia no Viva; relembre trama e curiosidades da novela

A história central de Brilhante

Vera Fischer em Brilhante
Vera Fischer em Brilhante (divulgação)

Brilhante parte da rica família Newman, proprietária de uma empresa do ramo de joias. Os patriarcas são os tradicionais Vitor (Mário Lago) e Chica (Fernanda Montenegro). O casal tem dois filhos, Maria Isabel (Renée de Vielmond) e Inácio (Dennis Carvalho). A filha é casada com Paulo César (Tarcísio Meira) e tem com ele dois filhos, Marília (Fernanda Torres) e Silvinho (Fábio Villa Verde). O rapaz é solteiro e, embora a mãe finja não notar, é homossexual.

A luta de Paulo César por afirmação e para fugir ao jugo dos sogros, situação que seria cômoda para Maria Isabel, e a solteirice de Inácio são problemas para a sucessão das Joias Newman. Bruno (Jardel Filho), sobrinho de Vitor, tem nisso bom campo para suas investidas na intenção de assumir o comando dos negócios. Mas Chica tem na manga uma carta para garantir a continuidade do nome Newman: casar Inácio.

Para isso ela escolhe Luiza (Vera Fischer), designer de joias da empresa. Só que, além de Inácio e ela não se entenderem, Luiza e Paulo César se apaixonam. Isso faz com que a moça desperte o ódio de Chica, que passa a empreender uma luta para destruí-la, já que lhe esfregou na cara a verdade com que jamais quis lidar.

Vera Fischer fala sobre a presença de digital influencer em Espelho da Vida e afirma sobre retorno:  “Eu precisava voltar”

Suspense em torno de um homem

Vera Fischer e José Wilker em Brilhante (Divulgação)
Vera Fischer e José Wilker em Brilhante (Divulgação)

No começo da história, Luiza faz uma viagem a Londres, acalentada há algum tempo. Lá ela reencontra Vera (Aracy Balabanian), amiga de longa data. Oswaldo (José Wilker), marido de Vera, tem com ela uma relação estranha, de maus-tratos e masoquismo. Ele é tido como morto num acidente de automóvel, após recusar-se a conversar com Luiza sobre seu estado emocional e sair em disparada. No entanto, no regresso ao Brasil Luiza se depara com o mesmo homem, atendendo por Sidney. Seriam dois homens distintos, apenas sósias, ou Oswaldo havia mudado de identidade por motivos desconhecidos? E Vera, era vítima ou cúmplice numa trama de morte forjada? Luiza se propõe desvendar esse mistério. Ainda, ao ver seu casamento com Paulo César ruir, é nos braços de Sidney que Maria Isabel se refugia.

Problemas e mudança de rumo

Fernanda Montenegro como Chica Newman em Brilhante (Divulgação/TV Globo)
Fernanda Montenegro como Chica Newman em Brilhante (Divulgação/TV Globo)

Brilhante teve correções de rota, para melhorar a audiência e evitar conflito com a Censura. Chica Newman foi convertida numa vilã mais impiedosa não apenas contra Luiza, e oprimiu a própria neta, Marília. Vitor morreu e criou com sua ausência um choque de realidade em Inácio, que decidiu assumir o comando das empresas. Os censores implicavam muito com a questão da sexualidade do personagem, vetando inclusive o uso do termo “homossexual” nas falas. Enquanto isso, ao casar-se com a ambiciosa Leonor (Renata Sorrah), que aceita o papel destinado por Chica, a vida do rapaz torna-se cada vez mais infeliz.

Após a viuvez, Chica reencontra o amor nos braços do motorista Carlos (Cláudio Marzo). Este anteriormente fora casado com Leonor. A mãe desta, Edite (Eloísa Mafalda), ao tornar-se nova rica devido ao casamento da filha passa a conduzir o humor na história.

Ainda, o mistério em torno de Sidney/Oswaldo não foi levado adiante com a profundidade que se desejava no início. O grande drama em torno dos Newman, a sucessão da empresa e o casamento de Inácio e Leonor tomaram conta da ação.

A insatisfação de Tom Jobim

O tema de abertura, composto especialmente para a novela, foi a bela canção “Luiza”, de Tom Jobim. Os créditos eram embalados pelo próprio Tom cantando os versos da música. No entanto, o maestro não escondeu sua insatisfação ao ver Vera Fischer com visual bastante diferente do habitual. Visual este que o havia inspirado na composição da letra, uma vez que se sabia que seria Vera a protagonista da novela. A atriz surgiu no vídeo com os cabelos curtos, escurecidos e cacheados, ao passo que a música fazia referência ao “raio de sol dos seus cabelos, como um brilhante que, partindo a luz, explode em sete cores”… Para amenizar a situação e o estranhamento do próprio público, a figurinista Marília Carneiro propôs um adereço que desviaria parcialmente a atenção dos cabelos de Vera: um lenço amarrado no pescoço, que virou moda.

Brilhante chegou ao fim em março de 1982, após 155 capítulos. Além de Daniel Filho, dirigiram-na Marcos Paulo, José Carlos Pieri e Ary Coslov. Apesar de sua sofisticação e charme, nunca mais foi exibida, e deixou como grande marca a atuação de Fernanda Montenegro como Chica Newman. Gilberto Braga já declarou que gostaria de reescrevê-la, com uma liberdade de ação inexistente à época. Seria interessante.

Últimos vídeos do Canal no YouTube