Márcia Goldschmidt no cenário do Hora da Verdade
Márcia Goldschmidt no cenário do Hora da Verdade (divulgação)

No dia 13 de fevereiro de 2004, a Band exibia a última edição do Hora da Verdade, programa vespertino apresentado por Márcia Goldschmidt. A atração marcou a volta da apresentadora ao gênero “telebarraco”, formato que a consagrou no programa Márcia, do SBT, e chegou ao fim quando a apresentadora passou a se dedicar a um programa dominical.

Hora da Verdade estreou em 04 de junho de 2001, nas tardes da Band, e fazia parte de um pacote de estreias da emissora no intuito de popularizar sua grade de programação. Naquele mesmo dia, Olga Bongiovanni assumiu uma nova versão do Dia Dia, exibida ao vivo das 8h às 12h, e Astrid Fontenelle estreava à frente do Melhor da Tarde, ao lado de Leão Lobo e Aparecida Liberato, das 13h às 17h. Hora da Verdade entrava na sequência, e trazia brigas de família e casos de defesa do consumidor, entre outros assuntos.

Na época, Márcia Goldschmidt estava à frente do Mulheres, ao lado de Leão Lobo, na TV Gazeta. Ela havia sido contratada pelo canal paulistano às pressas para substituir Claudete Troiano, que havia migrado para a Record um ano antes, pegando todos de surpresa. Assim, pela primeira vez, Márcia apareceu comandando um programa típico feminino, após comandar o programa que levava o seu nome no SBT, além de ter passado pelo Programa Livre e Fantasia. E, quando a Band resolveu colocar em prática seu plano de popularização de grade, tratou justamente de tirar Márcia e Leão da Gazeta, planejando fazer um programa aos moldes do Mulheres, que seria o Melhor da Tarde. No entanto, os plano mudaram, e Márcia deixou o projeto do vespertino para assumir um programa só seu.


A ideia era reviver o programa Márcia, exibido entre 1997 e 1998 no SBT, no qual Márcia Goldschmidt comandava discussões no palco que, quase sempre, descambavam para agressões físicas. No entanto, a ideia era fazer algo mais “light”, priorizando a conversa (que poderia se tornar um bate-boca, claro). Na estreia, por exemplo, foram discutidos casos de erros médicos. A atração estreou morna, mas logo foi aumentando a temperatura dos “debates” e ganhou musculatura, tornando-se uma das maiores audiências da Band, e via seu horário de exibição aumentar progressivamente.

Leia também: Há 16 anos, Sergio Mallandro encerrava Muleke Mallandro, seu último infantil

Aos poucos, Hora da Verdade foi lançando alguns quadros fixos. Tal e qual João Kléber, Márcia passou a receber pessoas que tinham algum segredo a ser revelado e, estranhamente, escolheram fazê-lo justamente diante das câmeras. Também passou a exibir quadros com atores reconstituindo histórias, como o Desabafo e O Real e Sobrenatural (este último, como o nome sugere, reconstituindo tramas sobrenaturais).

O sucesso de Márcia Goldschmidt à frente do Hora da Verdade a levou para a programação dominical da Band. Em 2003, ela estreou à frente do Jogo da Vida, um programa sobre relacionamentos, exibido nas tardes de domingo. O programa foi bem, e a direção da Band decidiu que Márcia deveria ficar apenas aos domingos. Cogitou-se colocar uma apresentadora substituta à frente do Hora da Verdade, e a jornalista Luciana Liviero chegou a apresentar algumas edições na ausência de Márcia, mas optou-se pela extinção da atração no início de 2004.

Entretanto, Márcia Goldschmidt voltaria aos finais de tarde da Band algum tempo depois. Em agosto de 2005, a Band lançou a versão diária do Jogo da Vida, trazendo os quadros que Márcia comandava aos domingos para os finais de tarde do canal. No entanto, esta versão do programa durou pouco, pois saiu do ar no final daquele mesmo ano. Assim, Márcia encarou a geladeira da emissora, e quase não saiu de lá, já que o canal não planejava um novo programa para a apresentadora.

Porém, tempos depois, Márcia Goldschmidt conseguiu fazer valer o seu contrato e ganhou um novo programa na Band. A emissora resgatou o título do programa da apresentadora no SBT e lançou Márcia, atração que reunia tanto as discussões e brigas que caracterizaram seus telebarracos, como quadros diversos herdados do extinto Jogo da Vida. O programa registrava boa audiência e ficou um bom tempo no ar, sendo extinto sem grandes explicações em dezembro de 2010. Desde então, Márcia está afastada da TV brasileira.

Veja trecho do Hora da Verdade: