O grande sucesso Show do Milhão estreava há 18 anos

Show do Milhão
Show do Milhão (Divulgação/SBT)

“Os 22 dias estão chegando”, dizia uma misteriosa chamada veiculada na programação do SBT. Mas o que seria estes tais 22 dias? A resposta viria no dia 07 de novembro de 1999, quando estreou a primeira temporada do game Show do Milhão, então chamado de Jogo do Milhão. O game de perguntas e respostas apresentado por Silvio Santos foi um grande sucesso, fazendo o SBT chegar à liderança de audiência e incomodar a concorrência em vários momentos.

Inicialmente, o então Jogo do Milhão foi formatado para ser apresentado em temporadas de 22 dias. Eram 22 dias ininterruptos, de domingo a domingo, com Silvio Santos frente a frente com os participantes que deviam comprar uma revista e enviar um cupom para participar. A primeira temporada fez um estrondoso sucesso, incomodando a Globo e colocando o game como um dos maiores acertos da história do SBT. Ao final da temporada, ficou um gostinho de “quero mais”, fazendo a emissora programar um especial de fim de ano da atração, exibido em 2 de janeiro de 2000, com o nome Show do Milhão Especial do Milênio.

Nos primeiros meses de 2000, o SBT já anunciava seu retorno, com as chamadas avisando que “os 22 dias estão voltando”. Desta vez, o programa retornaria já com o nome Show do Milhão, já que Jogo do Milhão foi impedido de ser usado em razão de problemas judiciais. Mesmo com a troca de nomes, a atração seguiu registrando altíssimos índices de audiência, fazendo a alegria do SBT. O êxito foi tanto que, após a segunda temporada de 22 dias, a emissora optou por efetivar de vez o Show do Milhão na grade, exibido nas noites de quarta, quinta e domingo.


Show do Milhão teve seu formato “inspirado” no sucesso mundial Who Wants to be a Millionaire?, formato hoje exibido como quadro do Caldeirão do Huck, na Globo, com o nome Quem Quer Ser um Milionário?. A mecânica era simples: o participante ficava de pé, frente a frente com Silvio Santos, e precisava acertar uma série de perguntas. A cada acerto, o participante ia acumulando dinheiro, cujo montante crescia a cada rodada. Eram três rodadas e uma pergunta final: a primeira continha 5 perguntas, cada uma valendo mil reais cumulativos. A segunda, de 5 perguntas valendo R$ 10 mil cumulativos cada. A terceira, de 5 perguntas de R$100 mil reais cumulativos cada. A última pergunta valia R$ 1 milhão.

As perguntas sempre vinham com quatro alternativas, e seus graus de dificuldade variavam a cada etapa. Caso o participante não soubesse alguma resposta, poderia pedir ajuda de várias maneiras. Ele poderia pedir ajuda às “placas”, que eram levantadas por outros sorteados que aguardavam para participar do game também; às “cartas”, quando o participante tirava uma carta e eliminava alternativas incorretas; e aos clássicos “universitários”, um grupo formado por três estudantes que ficava à disposição para auxiliar nas respostas. Cada ajuda podia ser usada uma única vez durante o jogo. Além das ajudas, o participante podia pular até três questões. Depois de utilizar todos os auxílios, o participante tinha a opção de parar o jogo, ganhando o prêmio acumulado até ali. Se respondesse errado, ganhava metade do prêmio acumulado e deixava o programa.

Vários dos elementos do Show do Milhão tornaram-se clássicos, como os bordões usados por Silvio Santos, por exemplo. A cada resposta do participante, o animador repetia as perguntas “está certo disso?” e “posso perguntar?”, confirmando as respostas do competidor. Também se tornou um clássico do programa a participação dos universitários, que nem sempre ajudavam o participante como deveriam. Isso sem falar nas respostas inusitadas dos participantes, que até hoje reverberam pela internet. A atração também teve edições especiais, com a participação de artistas e políticos. O Show do Milhão Celebridades foi exibido em edições do Teleton.

Esta fase mais exitosa do Show do Milhão ficou no ar até o ano de 2003. Em alguns momentos, o Show do Milhão foi patrocinado por marcas como a Nestlé e o Bradesco e, para participar, o participante tinha que comprar produtos dos patrocinadores. E, em todo este tempo, poucas pessoas chegaram até a pergunta que valia R$ 1 milhão. Apenas um concorrente do programa conseguiu responder corretamente a pergunta e ganhar o prêmio máximo: Sidiney Ferreira Moraes, ex-bancário aposentado de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Ele respondeu corretamente a pergunta “Em que dia nasceu e em que dia foi registrado o presidente Lula?”.

Depois desta “fase clássica”, o SBT resgatou o Show do Milhão no ano de 2009. Exibido nas noites de quarta-feira, o programa voltou com mudanças. A atração passou de 16 para 24 perguntas. A primeira rodada consistia em 11 perguntas, começando por R$ 500 e acumulando R$ 100 em cada resposta correta. A partir da pergunta de R$ 1 mil, o cumulativo passa a ser de R$ 1 mil. Na segunda rodada, eram feitas seis perguntas valendo R$ 10 mil cumulativos cada. A terceira, de seis perguntas valendo R$ 100 mil cumulativos cada. A última pergunta também valia R$ 1 milhão. Esta versão registrou baixos índices de audiência e saiu do ar apenas dois meses depois da estreia.

Neste ano de 2017, o SBT chegou a veicular chamadas recrutando crianças de até 12 anos para participar de uma nova versão do Show do Milhão. Esta “versão kids” ocuparia as noites de sábado do canal, fazendo uma dobradinha com uma “versão kids” do Roda a Roda. Especularam que Patrícia Abravanel apresentaria esta nova versão, mas muitos acreditavam que o próprio Silvio Santos retornaria à atração. No entanto, a ideia não foi adiante e o SBT não chegou a explicar os motivos da desistência. Há quem acredite que tenha a ver com a estreia do Quem Quer Ser um Milionário? na Globo.

Leia também:

Há 22 anos, estreava a novela Explode Coração

Reveja um dos primeiros programas Show do Milhão, ainda chamado de Jogo do Milhão: