Famoso infantil Vila Sésamo estreava no Brasil há 45 anos

Elenco de Vila Sésamo
Elenco de Vila Sésamo (cedoc)

No dia 12 de outubro de 1972, estreava no Brasil o famoso infantil Vila Sésamo. A atração, que consagrou a ave Garibaldo, era uma adaptação brasileira de Sesame Street, importante infantil estadunidense, realizada por aqui em parceria entre a Globo e a TV Cultura.

Sesame Street foi criado pela Children’s Television Workshop de Nova York, baseado em opiniões e conceitos emitidos por técnicos de educação e agência de publicidade, para servir como um entretenimento educativo às crianças, passando noções gerais de alfabetização e cidadania por meio de histórias protagonizadas por bonecos. Sucesso internacional, a série chamou a atenção de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, juntamente com Claudio Petraglia, diretor da TV Cultura de São Paulo. Boni, então, comprou os direitos do programa e firmou uma parceria com a Cultura, na qual o canal paulista dispunha de seus estúdios para as gravações dos episódios, enquanto a Globo fornecia o elenco.

O cenário, como o nome sugere, era uma vila operária, onde viviam diversos personagens simpáticos, entre eles crianças, adultos e bonecos. Havia Juca (Armando Bógus), um operário que estava sempre consertando coisas e era casado com Gabriela (Aracy Balabanian), uma moça que gostava de cozinhar e praticar ginástica. Havia também a professora Ana Maria (Sônia Braga), uma mulher divertida que namorava o caminhoneiro Antônio (Flávio Galvão); e também o seu Almeida (Manoel Inocêncio), dono da venda da vila. Eles conviviam com bonecos como Garibaldo (Laerte Morrone), um pássaro gigante bastante levado e desengonçado, que adorava aprender coisas novas. Ele vivia discutindo com Gugu (Roberto Orozco), um boneco bem mal-humorado, que não gostava de sair do barril em que morava. Também existia o Funga-Funga (Marcos Miranda), um tamanduá bem estranho, que adorava cantar e vivia deprimido, pois não o viam como gente. Era o amigo imaginário de Garibaldo, portanto só aparecia para o amigo e para as crianças.


Por meio de histórias curtas, Vila Sésamo trazia noções educativas para as crianças, mas de um modo que não fosse chato, que mesclava a educação com a diversão e uma boa dose de humor. A atração abordava temas diferentes como as letras, os números, as cores, a higiene, o respeito no trânsito, e outros. Tudo isso acompanhado de desenhos animados e canções compostas pelos irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle, e quadros com os bonecos criados por Jim Henson, também criador do Muppet Show.

Esta primeira Vila Sésamo brasileira teve três fases. No primeiro ano, o programa cumpria todas a normas da emissora norte-americana e, por isso, eram exibidas um maior número das cenas do original Sesame Street, e a apresentação de quadros temáticos em ordem repetitiva. Mas foi a partir de 1973, que Vila Sésamo foi totalmente nacionalizada, trazendo novos personagens, novas músicas e novos roteiros. Esta fase foi até 1974, quando a Rede Globo assumiu toda a produção do seriado. Entre 1974 e 1975, foram adquiridos novos quadros temáticos, os cenários foram ampliados e Vila Sésamo contou com aproximadamente 800 crianças. Por fim, a partir de 1975, foram acrescentados novos personagens, além de mais novas temáticas. As únicas cenas não feitas no Brasil eram as cenas entre Ênio e Beto. Esta fase ficou no ar até 1977, quando Vila Sésamo saiu do ar.

A primeira versão de Vila Sésamo tem muitas curiosidades. Uma delas era a cor do Garibaldo brasileiro, que era azul. No original, Garibaldo se chamava Big Bird e era amarelo. A cor foi trocada em razão da versão nacional ser produzida em preto-e-branco, e o azul ficava melhor com a imagem sem cor. A “rua Sésamo” original se tornou “vila” no Brasil por uma ideia de Boni, que acreditava que um ambiente de rua não era algo familiar no qual as crianças poderiam brincar e, por isso, alterou para “vila”.

Vila Sésamo acabou ganhando em 1972 o Troféu Helena Silveira em duas categorias – Melhor Programa Cultural e Revelação Feminina, dedicado a Sônia Braga, que interpretava a professora Ana Maria. No mesmo ano, o programa ganhou o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como melhor programa infantil.

30 anos depois de sair do ar, a Vila Sésamo voltou à TV brasileira numa nova versão, produzida pela TV Cultura. A emissora conseguiu novamente os direitos autorais da Children’s Television Workshop, atual Sesame Workshop e produziu uma nova versão do Sesame Street, que teve sua estreia em outubro de 2007, desta vez com apenas dois personagens gravados no Brasil (Garibaldo, vivido por Fernando Gomes, e a bonequinha Bel, criada especialmente para o Brasil, vivida por Magda Crudelli) e uma maior quantidade de cenas do seriado norte-americano. Nesta nova versão brasileira o Garibaldo tem penas amarelas como na versão original, e não azul como o Garibaldo brasileiro dos anos 1970. Depois de um tempo fora do ar, o canal lançou, recentemente, uma nova temporada da atração, agora chamada apenas de Sésamo. Nesta nova fase, Garibaldo não aparece, e a vila recebe várias celebridades em participação especial.

Leia também:

Sol de Verão estreava há 35 anos

Veja um programa completo do primeiro ano de Vila Sésamo: