Xuxa no comando do Clube da Criança
Xuxa no comando do Clube da Criança (Divulgação)

No dia 14 de junho de 1983, entrava no ar pela extinta Rede Manchete o infantil Clube da Criança. Apresentado pela então modelo Xuxa Meneghel, a atração criada e dirigida por Mauricio Sherman foi o embrião que ditaria o formato dos programas infantis realizados por todas as emissoras brasileiras entre as décadas de 1980 e 1990, e alçou ao estrelato Xuxa e Angélica.

No Clube da Criança, Xuxa aparecia rodeada de crianças, comandando brincadeiras, promovendo sorteios, chamando convidados e anunciando desenhos animados. A apresentadora chamava a atenção pelo carisma e pela espontaneidade, tratando as crianças de igual para igual. Não era raro Xuxa perder a paciência com algum “baixinho” e soltar algumas broncas no ar, produzindo verdadeiras pérolas que se tornariam “memes” anos depois, com o resgate de situações do Clube da Criança no YouTube.

Xuxa chamou a atenção da Globo e se transferiu para lá em 1986, causando o fim da versão original do Clube da Criança. Porém, a atração foi resgatada em 1987, com a apresentação da menina Angélica, então com 13 anos de idade. Angélica já era famosa como modelo infantil e apresentava outro programa na Manchete, o Nave da Fantasia. Porém, foi à frente do Clube da Criança que a loira começava a trilhar sua trajetória de sucesso.

O Clube da Criança com Angélica já tinha uma produção mais caprichada do que nos tempos de Xuxa, e o formato era bastante inspirado no Xou da Xuxa, da Globo. Angélica comandava a atração de um cenário maior, com plateia, e contava com a ajuda das assistentes de palco, inicialmente chamadas de Clubetes e, depois, de Angeliquetes. O Clube continuava a apostar na fórmula composta por brincadeiras, sorteios e atrações musicais, além de muitos desenhos. Nesta fase, fizeram sucessos os desenhos e seriados japoneses, que se tornariam uma marca da emissora.

Com a transferência de Angélica para o SBT, a atriz Mylla Christie assumiu o comando do Clube da Criança em 1993. O programa ganhou um cenário em forma de arena de circo e continuou apostando em brincadeiras e desenhos. Além das produções japonesas, Clube da Criança exibia clássicos da Hanna-Barbera, como Corrida Maluca e Os Impossíveis.

Em 1994, nova apresentadora surgiu no Clube da Criança: a ex-miss Pat Nogueira. A loira lançou uma série de bordões nos quais colocava a palavra “Pat” em tudo, como “Pat Pat rapidinho” e “Pat beijo pra você”. Por conta destas frases, ficou conhecida como Pat Beijo. Em sua gestão, o Clube da Criança alcançava bons índices de audiência, graças à exibição do desenho Cavaleiros do Zodíaco, que se tornou uma verdadeira febre no país. Pat ficou no Clube da Criança até 1995, quando o programa saiu do ar novamente.

No ano de 1997, a Manchete voltava a usar o título Clube da Criança, num novo infantil comandado pela pequena Debby Lagranha. Nesta fase, a menina contracenava com um coelho de marionete, num pequeno cenário e sem plateia. Esta versão do programa tinha apenas meia hora de duração, e a maior parte do tempo era ocupada pelos desenhos clássicos da Hanna-Barbera. Saiu do ar em 1998, marcando o fim definitivo do Clube da Criança.

Leia também:

Há 18 anos, Band lançava as sitcoms A Guerra dos Pintos e Santo de Casa

Veja Angélica cantando “Angelical Touch” em uma edição do Clube da Criança:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui