Apresentador do Tempero de Família, Rodrigo Hilbert ganha novo programa no GNT
Rodrigo Hilbert terá programa dominical no GNT (Divulgação/GNT)

Rodrigo Hilbert se envolveu numa grande polêmica ao matar um filhote de carneiro para preparar um prato durante o Tempero de Família, do GNT.

Nas redes sociais, o marido de Fernanda Lima explicou qual o intuito da temporada atual do programa. “Não tínhamos a intenção de incitar qualquer violência contra animais, mas apenas de registrar o dia-a-dia desses trabalhadores que lutam para criar e alimentar suas famílias”, afirmou.

Ele falou que vai levar as críticas como aprendizado: “Ao invés de passar uma mensagem de conscientização sobre o que comemos, vi surgir o ódio de muitos por mim”.


Veja a íntegra do texto de Hilbert:

Descubra qual o cachê dos participantes do MasterChef Brasil

“Oi, gente! Em primeiro lugar, respeito as opiniões de todos vocês. Venho de uma família grande, igual a muitas outras nesse Brasil, que tem como tradição plantar e criar o próprio alimento que consome. Foi com esse espírito que a nova temporada do “Tempero de família” se ergueu, com o objetivo de documentar a vida desses pequenos produtores, que cultivam e criam para o autoconsumo. Não tínhamos a intenção de incitar qualquer violência contra animais, mas apenas de registrar o dia-a-dia desses trabalhadores que lutam para criar e alimentar suas famílias. No entanto, por também respeitar aqueles que se manifestaram contra as cenas exibidas no programa, retiraremos as imagens em questão do episódio.

Vou levar isso tudo como um aprendizado. Ao mostrar o abate do animal em uma pequena fazenda, eu acreditava estar chamando a atenção para se conhecer a procedência dos alimentos, para se entender como é a cadeia produtiva do que consumimos. No entanto, qual não foi a minha surpresa ao perceber que, ao invés de passar uma mensagem de conscientização sobre o que comemos, vi surgir o ódio de muitos por mim. Entendo todos aqueles que defendem o amor aos animais. Mas acredito também que possamos fazer isso sem estimular xingamentos ou acusações, e, sim, promovendo a conversa entre todos nós. Se queremos um mundo melhor, vamos começar incentivando o diálogo pacífico e respeitoso.

Reforço as minhas desculpas verdadeiras a quem tenha se sentido ofendido. Um beijo, Rodrigo”