Pedro Carvalho interpreta o personagem Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: Instagram)
Pedro Carvalho interpreta o personagem Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: Instagram)

O ator Pedro Carvalho, de 34 anos, segue colhendo os bons frutos de seu personagem Abel, no atual cartaz do horário nobre da Globo, A Dona do Pedaço. A crescente do personagem confeiteiro da história, muito se dá devido carisma e o tom encontrado pelo ator em cena. A dobradinha com Glamour Garcia , a intérprete de Britney, também fez com que ambos caíssem no gosto popular e se tornassem as figuras mais queridas da novela de Walcyr Carrasco.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Pedro Carvalho diz que Abel é um dos seus trabalhos mais importantes até aqui, por lhe proporcionar abrir um caminho diferente que vinha fazendo nos últimos tempos. O ator também fala da reta final da novela, representatividade e importância da história e trabalhos futuros.

Pedro Carvalho e Juliana Paes nos bastidores de A Dona do Pedaço (Reprodução: Instagram)
Pedro Carvalho e Juliana Paes nos bastidores de A Dona do Pedaço (Reprodução: Instagram)

A Dona do Pedaço foi um presente, tanto da Globo, quanto do Walcyr Carrasco como da Amora também. Eu não esperava que este personagem se tornasse tão querido do público. E o casal Abel e Britney são tão carismáticos, tem tanta audiência. Foi um presentão fazer uma comédia porque eu estou muito acostumando a fazer o mocinho. Lá em Portugal eu sempre faço o mocinho, ou é o protagonista da sete ou o das nove. Aqui [no Brasil] me deram essa oportunidade de fazer alguma coisa diferente. Estou adorando fazer este personagem que realmente criou uma proporção que eu não esperava“, explicou o profissional, que com A Dona do Pedaço completou três novelas completas no Brasil.

A Dona do Pedaço em Portugal

A novela está com muita audiência lá. Temos muita produção nacional em Portugal. Atualmente passam duas novelas da Globo, uma na hora do almoço em uma emissora e outra às 23 horas, que é esta que estamos fazendo [A Dona do Pedaço]. E está com muita audiência, está sendo exibida com um mês e meio de atraso e só agora três se descobriu que a Britney contou pro Abel que é trans. Este momento teve uma repercussão na imprensa toda, que está sendo bem legal“, revelou.

Britney ( Glamour Garcia ) e Abel ( Pedro Carvalho )

Quando o assunto é o rumo de Abel na história, Pedro Carvalho tem demonstrado satisfação e alegria com os acontecimentos e assegura que, para o último capítulo, o telespectador vai ficar impactado o desfecho de Abel e Britney. “Abel é meio bobo, ele é um playboy meio bronco, mas ele é muito bom coração, ele tem amor de verdade. A história de amor dele é bem genuína e ensina que realmente o preconceito pode ser mudado até nas pessoas mais quadradas como ele, e olha que para ele preto é preto e branco é branco“.

É muito legal a gente passar essa mensagem, principalmente o que estamos vivendo no Brasil, em que o preconceito está nas pessoas. O que importa é o amor. Deixem as pessoas serem o que quiserem, desde que se amem, seja quem for, e quando a gente fala de ódio, de matar, isso sim, isso é uma que coisa ruim. O amor, seja o que for, preto ou branco, gay ou hétero, é amor e cada um faz o que quiser de sua vida“.

Britney ( Glamour Garcia ) e Abel ( Pedro Carvalho )

O Walcyr Carrasco está escrito isso de uma forma muito mestre, que é ensinar isso através de uma forma leve. O Abel e a Britney é a parte leve da novela. As pessoas riem bastante pela forma de ser dele. O fato de as pessoas terem comprado este casal e os acarinhado de uma forma tão grande. Você se pergunta como que um casal que tem uma trans se torna o mais querido da novela? As pessoas querem a verdade, querem a realidade, eu acho que o preconceito é o medo do desconhecido. Temos que entender que a diferença do outro é uma qualidade”.

Pedro Carvalho ainda diz que Glamour Garcia se tornou a ‘mocinha do Brasil’. “E isso é muito bom, ela é uma mulher, ela se sente assim, ela é assim e ela tem o direito, a vida é dela. Ela paga os mesmos impostos que todo mundo e ninguém deve nada a ninguém. O destaque que ela está tendo é por isso mesmo“, explica.

O ator também diz que muito do sucesso de Britney deve-se pelo fato das pessoas quererem ouvir uma história que acontece no dia a dia. “Às vezes a gente acha que existe preconceito porque a gente não passa a mensagem para elas. E que bom que foi bem recebida. Se a gente puder mudar a cabeça de duas pessoas, já estamos satisfeitos“.

Amaro (Pedro Carvalho) em O Outro Lado do Paraíso
Amaro (Pedro Carvalho) em O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/ TV Globo)

O Fim de Abel e Britney

Olha, eu já gravei em que Abel pede a Britney em casamento. Esta cena ficou muito bonita e claro, com muita comédia, mas depois fica bem romântica. Se ela aceitou ou não, depois vocês vão ver. O que eu posso falar é que quando eu li o último capítulo, tem uma cena em que fiquei impactado e que vai ser uma coisa muito forte. Vai ser ser muito legal, não posso falar mais. É algo que não esperava e fiquei muito feliz que isso aconteceu“.

Pedro Carvalho também define o amor de Abel e Britney como uma relação meio Romeu e Julieta. “Tinha que existir alguma coisa que impedisse isso. E ela vai continuar achando que ele é um interesseiro. Vai acontecer uma série de coisas, e em algum momento vai haver uma situação, lá no final, em que vai dar para que isso se perceba“, revelou.

Futuro na Globo e próximos trabalhos

Estou muito concentrado no final da novela, gravando muito e tenho que focar neste final. Já tenho um projeto sim, vocês saberão dentro do seu tempo. Mas, graças a Deus já existe um caminho“, contou ele, que atualmente também pode ser visto em Ouro Verde, novela portuguesa produzida pela TVI e ganhadora do Emmy Internacional como a Melhor Novela de 2017.

Pedro Carvalho participou de Ouro Verde e atualmente pode ser visto como Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVI)
Pedro Carvalho participou de Ouro Verde e atualmente pode ser visto como Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVI)

E continua. “Em Portugal eu cresci na TV, já fiz muita novela lá, filmes, séries e teatro. O meu objetivo agora é ficar um pouco mais aqui e voltar para Portugal em projetos mais curtos. Fiz 13 novelas lá, tenho uma carreira muito grande, sempre que acabo algo aqui eu volto para lá, faço aluma coisa. Eu quero sempre fazer este translado e meu objetivo é abrir o leque de opção para não fazer só o português de Portugal, fazer algo que me dê uma abertura maior de mercado”.

Para o ator, Abel lhe colocou em um patamar a mais e em todos os níveis. Ele fala que sente na abordagem das pessoas na escrita do autor. “O personagem cresceu muito, o carinho que as pessoas tem é muito grande. ‘Todo mundo só fala de você, que tacou bolo na cara dela’. Falam das muitas expressões portuguesas e muita gente vem falar pra mim que ri com o personagem e que param que estão fazendo para assistirem as cenas. E isso me trouxe, sem querer querendo, com muito trabalho, é claro, um levante. O Outro Lado do Paraíso me deu um personagem ótimo e já tinha sido muito bom, e a Escrava Mãe também, embora seja em outra emissora com menos audiência, mas me trouxe muita experiência. Mas este personagem serviu para mostrar que eu consigo fazer muita coisa“.

Abel (Pedro Carvalho) em A Dona do Pedaço (Reprodução)
Abel (Pedro Carvalho) em A Dona do Pedaço (Reprodução)

Sotaque português

Pedro Carvalho faz fono desde quando iniciou nas novelas brasileiras em A Escrava Mãe. “Durante esta novela [A Dona do Pedaço] eu não fiz fono porque não podia para não perder. Mas quando eu terminei O Outro Lado do Paraíso eu já estava falando o português brasileiro, ai voltei para Portugal fazer uma novela de época e ai voltou tudo. É um clique na minha cabeça, ai comecei essa novela e não fiz mais fono. Minha fonoaudióloga disse que eu não precisa de muita coisa, apenas uma afinação pequenininha. Eu não sei, eu escuto muita música brasileira, faço exercício de fono. Se surgir um personagem com português de Portugal, ótimo, estarei em casa. Agora, o meu objetivo é ter um personagem que seja brasileiro e pra mim isto é um caminho de trabalho“.

Sucesso incondicional, Pedro Carvalho afirma que não consegue andar nas ruas sem ser abordado. “Não consigo nem ir na praia, mas eu acho ótimo, adoro isso porque isto é o reconhecimento do meu trabalho. Nunca esperei que o personagem se tornasse isto. Não consigo ir à algum lugar em que as pessoas não venham falar comigo. Elas pedem foto, dizem que riem com o Abel, comentam da Britney, falam da porquinha. É muito engraçado que elas chegam comigo já com um sorriso. Eu me divirto muito fazendo, a gente se diverte muito no set, começo o dia rindo e termino o dia rindo. Eu quero que eles terminem juntos como príncipe e princesa“.

Pedro Carvalho (Reprodução/Instagram)
Pedro Carvalho (Reprodução/Instagram)

Fama e sucesso

A minha família já se acostumou [com seu trabalho de ator]. E isso é ótimo pra mim. Meus amigos e minha família nunca me deixaram deslumbrar. Eu estudei para ser ator, fiz arquitetura também, eles encaram a minha profissão como uma profissão normal. Eu trabalho desde os 16 nos anos. Para eles é normal. Eles também são bem críticos, mas encaram como uma coisa normal“.

Repercussão de A Dona do Pedaço em Portugal

“Nas ruas a novela está com muita audiência muito grande, mas as novelas portuguesas ainda continuam tendo muito mais audiência, a gente continua com um mercado muito forte de novelas, a emissora onde eu sempre trabelhei a gente já ganhou vários Emmy’s. Inclusive novelas que eu fiz como protagonista. Nesta, o que eles mais falam é que nunca tinham visto eu fazer comédia, só no teatro. Dizem que não me reconhecem. Eu gosto disso, gosto de fazer personagem que não tem nada a ver comigo. Eu tirei um mestrado em arquitetura, pós em imobiliária e comecei a trabalhar como ator, a arquitetura é meio que um hobbie, meio exigente, mas um hobbie”.

Sobre as características mais peculiares do personagem, os trejeitos, Pedro Carvalho conta que Tanto a diretora Amora Mautner quanto Walcyr Carrasco deram essa liberdade a ele. “A gente quer que você se divirta, então, se joga”, disse ele. “No Brasil eu fiz um mocinho em Escrava Mãe, depois um vilão em O Outro Lado do Paraíso, que tinha parte dramática que eu amei fazer, a parte dele ficar cego. E agora com este personagem cômico, eu pude mostrar várias coisas, porque as pessoas aqui [no Brasil] não conhecem todo meu trabalho“, finalizou ele, animado com a proposta de Abel.

***Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Últimos vídeos do Canal no YouTube