Amanda (Camila Márdila) de Amor de Mãe
Amanda (Camila Márdila) de Amor de Mãe (Divulgação/TV Globo)

Conhecida nacionalmente após ter protagonizado ao lado de Regina Casé o filme Que Horas Ela Volta? (2015), Camila Márdila fará sua estreia nas novelas em Amor de Mãe, trama das 21h de Manuela Dias que estreia no próximo dia 25.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, a atriz falou Amanda, personagem que viverá e que será namorada de Danilo (Chay Suede) e secretária de Álvaro da Nobrega (Irandhir Santos), dono da PWA, empresa que fará parte do enredo.

“Essa novela surgiu de um convite do Zé [José Luiz Villamarim, diretor da novela] e da Manu [autora]. É uma equipe dos sonhos. Digo por eles, o resto da direção, figurino, maquiagem, toda essa equipe amorosa que o Zé consegue reunir”, elogiou a atriz.

“É um texto que tá num nível muito incrível de novela. As histórias são lindas, personagens bem amarrados, e dentro disso tem a Amanda. Eles até chamam de enigmática. Ela é um poço de mistérios. Quando a gente acha de descobre coisas sobre ela, tem muitas outras coisas por trás”, revelou a estrela.

A famosa destacou que a jovem terá um senso de justiça muito forte. “É um espírito muito livre, independente e justiceiro. Ela é bastante destemida, tem muita coragem. Começa se relacionando com Danilo e vai ajudar para que ele compreenda como é agarrado a mãe, Thelma (Adriana Esteves) e como isso impede que ele possa crescer”, analisou Camila.

“Ela, como uma pessoa que se relaciona com ele a um tempo, vai chegando num limite e tentando mostrar isso pra ele. Eu não vou me dar muito bem com a Thelma, mas é tudo bem-humorado. Não chega a ser um drama violento, eu vou compreender ela e ela vai me compreender”, contou.

Questionada sobre a estreia nas novelas, a famosa garantiu estar adorando. “Principalmente porque a personagem eu considero que seja um presente. Ela tem uma força e uma potência muito desafiadora. É um lugar que como atriz me sinto muito instigada. Fiz aula de moto, tirei carteira, cena dela escalando parede. Ela é aventureira”, refletiu.

Com relação às semelhanças com o papel, Camila declarou que também possui um senso de justiça muito forte. “Está ali atrás sempre do certo e do errado no sentido da ética, do moral, da relação com o mundo, preservação, a novela terá uma temática ecológica, de um ativismo que se dá ali dentro. Preocupação com questões que estamos vivendo no mundo. Agora não sou dão corajosa como ela. Como atriz, tenho coragem de fazer tudo”, falou.

A artista anda não sabe se chegará a contracenar com Regina Casé. “Seria incrível, mas já fico feliz de estarmos as duas [na novela], pela história que tivemos no filme, que segue acontecendo. E fazendo essa personagem que é um paralelo ao Que Horas Ela Volta?, tem relação nas histórias. Acho que vai ser bem bonito, espero encontrá-la”, falou.

Com relação ao início da carreira, Camila disse que sempre teve o apoio da família. “Comecei a fazer teatro muito nova, por um ímpeto pessoal, nem sei de onde veio. Minha família veio de interior, não tem habito de leitura, teatro, eles não foram formados nesse lugar, é uma coisa que eu descobri por conta própria e mesmo eles desconhecendo muito e tendo muito medo de como me joguei nisso, porque desde os 12 anos falo que me entendi como atriz, eles me apoiaram incondicionalmente sempre. Mesmo nas dificuldades que eles tiveram, porque viam que era muita disciplina e muito estudo que eu sempre empenhei nesse desejo”, relatou.

“Para uma mãe não era nada fácil ouvir uma filha levando um não com 12, 13 anos. Às vezes muito mal-educado. Tem gente que o poder traz uma alma meio ruim, mas eu sempre acreditei que pelo trabalho a coisa viria. Eu sempre senti isso muito forte dentro de mim, de que era uma vocação mesmo”, concluiu Márdila.

*Entrevista concedida ao jornalista André Romano

Últimos vídeos do Canal no YouTube