De ex-participante do Big Brother Brasil 5 à protagonista de novelas da TV Globo, Grazi Massafera despontou de vez em sua carreira de atriz, após viver Larissa Ramos, em Verdades Secretas, no ano de 2015, sendo indicada, inclusive, ao Emmy Internacional na categoria de Melhor Atriz pelo seu papel na história de Walcyr Carrasco.

Entretanto, a brilhante carreira como atriz da ex-miss Paraná, que chegou a ficar em terceiro lugar no Miss Brasil 2004, vem sendo conquistada desde que aceitou interpretar Thelminha em Páginas da Vida, em 2006, à convite do próprio autor da trama, Manoel Carlos.

Desde então, Grazi coleciona protagonistas em seu currículo como Lívia Noronha, de Negócio da China (2008), Ester Albuquerque, de Flor do Caribe (2013) e, agora, a batalhadora Paloma de Bom Sucesso, trama de Rosane Svartman e Paulo Halm, que apresenta Grazi no papel de uma mulher simples, que ganha a vida como costureira e que criou sozinha os seus três filhos.

Em conversa com o jornalista André Romano do Observatório da Televisão, Grazi falou sobre o atual momento de sucesso e as críticas positivas que vem recebendo. Mas ela ressalta que pela primeira vez está acreditando em si mesma, algo que sempre foi assim.

“Estou vibrando pela primeira vez na energia do merecimento porque antes eu me boicotava. Quem não se boicota? Eu não sabia receber elogios, estou aprendendo com essa personagem e com esse momento de carreira que estou vivendo. Eu sei que a nossa vida é de muita ralação. Parece glamour, e até eu quando almejei virar atriz, pensei ‘vou viver de boa’, mas não é. Para quem realmente leva a sério, quer crescer e ter essa profissão não só para a vaidade, é uma profissão dura, mas também muito prazerosa”, disse a loira.

Recepção do público

Paloma ( Grazi Massafera ) na escola de samba Unidos do Bom Sucesso.
Paloma ( Grazi Massafera ) na escola de samba Unidos do Bom Sucesso (Divulgação/ TV Globo)

A intérprete de Paloma, que já revelou anteriormente ter buscado inspiração na própria mãe para viver a costureira, falou sobre o carinho do público, e que ainda chegou a ser parada no aeroporto para ouvir o desabafo de uma mulher que estava passando pela mesma situação de desespero da personagem nos primeiros capítulos da novela das sete.

Massafera explicou que passou a enxergar a profissão como possibilidade de dar voz a diversas causas: “Você encontrar na rua pessoas que se identificam, se emocionam, e chegar até as pessoas e resinificar momentos difíceis com uma novelinha tão leve, isso é que faz sentido para mim hoje em dia, não é mais o dinheiro. Estou bem”.

Durante o bate papo, a protagonista de Bom Sucesso, falou com orgulho sobre ter superado traumas do passado, quando foi desacreditada por diversos profissionais de mídia e colegas de profissão, quando o assunto era a carreira como atriz: “Isso faria mal apenas para mim. Eu uso esse tipo de situação como oportunidade de crescimento”, explica.

Em entrevista à revista Marie Claire de 2016, Grazi contou que chegou a sofrer bullying nos bastidores da Globo, e que chegaram a esconder um estojo de maquiagem em seus pertences para acusá-la de roubo, algo que aconteceu com Paloma na novela das setes.

Questionada sobre ter revivido o episódio, ela afirmou que apesar de ser algo forte, hoje em dia, o episódio não lhe provoca nenhum tipo de sentimento: “Obrigada Senhor por não ficar lembrando e remoendo essas coisas. Eu nem lembrava mais disso, você que lembrou. Eu não revivo não, não guardo. Trabalho isso para não guardar”.

Últimos vídeos do Canal no YouTube