Juliana Didone
Juliana Didone (AGNews)

Topíssima estreia na próxima terça-feira (21), na tela da Record TV, trazendo um enredo carregado de empoderamento feminino, ação, humor e romance. Entre os personagens criados para a novela de Cristianne Fridman, está a secretária Yasmin.

Interpretada por Juliana Didone, ela é uma mulher ambiciosa e dissimulada que trabalha para Paulo Roberto (Floriano Peixoto). Ao decorrer da trama, ela iniciará um romance com o patrão, motivado por desejos secretos. Talvez uma vingança? Ainda não sabemos.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Didone comentou um pouco sobre a personalidade de sua personagem. A atriz confessou que ela surgirá em Topíssima bem sútil, sem mostrar suas verdadeiras intenções.

Curtindo o prazer da primeira maternidade, a atriz também falou como está sendo retornar ao trabalho após o nascimento da pequena Liz. Confira a seguir a entrevista na íntegra:

Como foi o processo de criação para a sua personagem em Topíssima?

Eu acho que a obra que estou fazendo na minha casa, me preparou para fazer a Yasmin. Parece estranho, eu vou explicar. Essa coisa de delegar muitas funções e organizar muitas pessoas é uma secretária que faz. Ela faz muitos telefonemas, liga e resolve situações. Então eu estava resolvendo a minha obra, no sentido de: falar com o pedreiro, marmoreiro, falar das coisas que dão errado, ir comprar porcelanato que acabou, resolver o negócio do chuveiro. Eu estava meio que secretariando o meu lar. Isso me deu uma objetivada porque eu sou muito ar. Eu sou libriana, sou muito mais da poesia e do artístico do que pé no chão, da terra e da praticidade. O fato de eu ter feito essa obra, eu sinto de verdade que me ajudou a deixar a Yasmin um pouco mais prática. Ela não é ar, ela é fogo e terra com certeza”.

De volta ao trabalho

Como está sendo voltar a atuar após a maternidade?

É clichê essa frase de que foi um presente. A Yasmin é uma personagem que cresce ao longo da novela. No início ela tem uma participação que é muito pontual. Você não entende porque ela está ali, o que é essa personagem, ela não diz a que veio. Você fica até meio instigado, falando: ‘o que ela oferece?’, ‘qual o objetivo da personagem?’. Ela começa muitos aos poucos. Isso para mim foi um jeito bacana de voltar. Não no sentindo de que eu não sabia mais atuar, isso é como andar de bicicleta. Mas eu não sabia ser atriz e mãe ao mesmo tempo. Isso realmente é um papel novo para mim. Conciliar o desejo de estar com a minha filha o tempo inteiro e conciliar também o desejo de voltar a trabalhar.

E como foi conciliar esses desejos com a rotina de gravações da novela?

“Agora que estamos com três meses de gravação, eu estou num ritmo mais frenético. Mas do primeiro ao terceiro mês foi tudo mais tranquilo, me permitiu organizar a estrutura da minha casa para estar aqui inteira e despreocupada”.

Mudanças após a maternidade

Você se considera atualmente uma nova atriz após se tornar mãe?

Eu me considero uma outra pessoa, é bem transformador. Eu que te transforma e te deixa mais real. O seu olhar sobre as coisas que você valoriza se modifica. Você não dá tanta importância para um monte de bobagem. Você tem um bem valioso (o filho), aquilo é de fato importante. O resto todo tem importâncias menores. Então tudo que eu fazia um grande acontecimento, um olhar que ultrapassava a dedicação e o comprometimento, virava quase uma neurose, ele acaba porque você tem uma preocupação de fato mais real e importante”.

Você já se adaptou ao universo lúdico das crianças?

Eu só me vejo cantarolando musiquinhas infantis. Eu não vejo mais TV. O último filme que você me perguntar (que eu assisti), não sei nem dizer. Deve ter sido… sei lá, Titanic (risos)”.

Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Últimos vídeos do Canal no YouTube