Giovanna Antonelli
Giovanna Antonelli (Divulgação/ TV Globo)

Em Segundo Sol, Luzia (Giovanna Antonelli) foi acusada de ser a grande responsável pela morte de Remy (Vladimir Britchta). Este fato fez com que ela deixasse de lado toda a sua doçura e partisse para uma vingança contra as vilãs, Karola (Deborah Secco) e Laureta (Adriana Esteves).

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Giovanna Antonelli, intérprete da protagonista falou sobre a nova conduta da ‘marisqueira’, comentando inclusive a revolta dos internautas que consideraram Luzia ingênua demais. Confira.

Leia também:  Gleici Damasceno celebra amizade com Ana Clara Lima

Conta para a gente como vai ser essa reviravolta com a vingança de Luzia em Segundo Sol?

Vocês estão vendo como eu não sabia nada mesmo? Caraca, fui muito honesta! Eu sempre dizia que achava o máximo ela ter esse amor, sem pensar em se vingar, e de repente, olha a surpresa… Eu estou adorando. Sempre adoro fazer personagens assim com reviravoltas”.

E a repercussão que deu no Twitter de acharem que Luzia foi burra de ter fugido da cena do crime, sem explicar ao Beto o que aconteceu?

“Isso é com o João Emanuel. Ele que manda, que escreve, que ganha para isso. A gente só representa (risos). Eu topo qualquer coisa. Se ele me mandar botar um abacaxi na cabeça e entrar no túmulo, eu vou feliz”.

Você tem acompanhado pelas redes sociais?

“Não, porque estou na terceira semana gravando cenas noturnas aqui, então estou trocando o dia pela noite. Não está dando tempo de entrar muito nas redes sociais”.

Você acha que ela é ingênua demais?

“Acho que não. Novela é uma ficção. O autor escolhe por qual caminho ele quer levar os personagens. Acho que como ela, tem gente que se ferra muito por aí”.

Giovanna Antonelli fala sobre virada de Luzia em Segundo Sol

No caso de ela ter essa virada, por ter que se vingar. Esse pacto que ela fará com o Roberval e Galdino. Como você enxerga essa nova configuração?

“Eu não enxergo nada. Torço para a Luzia do amor. Eu faço o que está escrito. Não sei o que vai acontecer mesmo”.

Você curte essas cenas as cenas de aventura da personagem?

“Estou desde de janeiro. Caçada, fuga, tiro, porrada e bomba. Acho que fui a que mais gravou a noite, e que mais fugiu na novela até agora”.

A gente percebe que você não vai pelo spoiler e guia sua interpretação pelo que vai chegando para você, não é?

“Total”.

Você acha que se você for pelo caminho do spoiler pode sair do caminho que planejou trilhar para a personagem?

“A questão do spoiler é que a gente nunca sabe se é real ou não, porque tem muita fake news. A gente vive um mundo tão doido, que qualquer pessoa posta uma coisa, todo mundo replica sem nem saber o que de fato aconteceu. Não consigo acompanhar e nem alimento esse tipo de coisa, então vou muito no real. Não fico na viagem. Gosto do concreto”.

As pessoas estão falando que a ingenuidade dela é muita burrice. O que você acha que é da personalidade dela?

“Eu acho o máximo. Acho que ela gosta de fazer tudo sozinha, não ouve os outros, tem personalidade. Acho que está tudo ótimo”.

Nova chance com os filhos

Todo mundo estava adorando a aproximação dela com os filhos, aí agora teve esse baque. Será que ela vai precisar ter uma terceira chance?

“Não acho que precisará uma terceira chance não. As pessoas não vão achar que ela cometeu um crime. Vai ser conduzido de outra forma até porque, a novela está acabando. Já não dá mais tempo de render tanto. E outra, eles já conhecem aquela mulher, e sabem que ela não seria capaz de fazer uma coisa dessa. Acho que rola aquela dúvida, até porque a gente tem uma história para terminar, precisamos fechar todos os núcleos”.

Como você acha que vai ser o encontro dela com Valentim sabendo que é mãe dele?

“Eu não faço ideia, até porque agora surgiu a história que de o filho na verdade é uma menina. Como ela não viu o parto dela, ela começa a acreditar nisso. Estou louca para receber essa cena logo e ver como vai ser isso, dela com Valentim”.

Ela é a mocinha da história e vai entrar nessa energia da vingança…

“Eu acho que todo mundo tem vários lados. Ninguém é sempre uma coisa só. O ser humano é elástico, se você não for elástico, você não sobrevive. Os personagens também são. Uma hora você está aqui, e outra hora está em outro lugar. Em um ano muita coisa muda dentro da gente, estamos sempre mudando”.

Carinho do público

E o carinho do público? A gente percebe que nas redes sociais você fica amiga das pessoas…

“Verdade! Outro dia foi tão bonitinho. Recebi um Santo Antônio de Categeró. Uma senhora achou uma tia minha, no interior de São Paulo. Ela soube que eu era devota deste santo, e me mandou uma cartinha dizendo: ‘Estou te mandando esse santo para você colocar na sua casa da novela, porque você vai conseguir tirar sua filha das drogas’. Foi a coisa mais fofa do planeta. Está lá o meu Santo Antônio de Categeró, não na casa cenográfica, mas na minha casa mesmo. É muito fofo o carinho das pessoas. Já fui parada várias vezes por causa dessa coisa de família.

Teve um senhor que me parou e disse: ‘Poxa, estou assistindo à novela porque há muitos anos não vejo uma filha minha e queria me reaproximar, e eu estou vendo a história da Luzia, para saber o que posso fazer para me reaproximar da minha filha. Ela sabe que sou o pai dela, mas não quer falar comigo”. Fiquei pensando como isso é interessante. Em como temos o poder de levar essas missões. Encaro como missão mesmo essa parte social que levamos para a família brasileira. O que mais se consome no Brasil é novela”.

Atriz brinca sobre morte de Remy

Quem você acha que matou Remy?

“Eu acho que foi Groa (risos). O Groa é meio lobo solitário, muito quietinho o tempo todo, sei lá se ele matou pai Didico do terreiro (risos). Vou longe agora. O Groa para defender a Luzia do Remy, foi fazer parceria com Galdino, mas na hora da morte deu alguma merda, eles não conseguiram tirá-la da cena do crime, porque ela apagou e ficou lá por acaso. Essa é a minha versão! Cada ator da novela está fazendo a sua (risos).

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano