Joaquim Lopes
Joaquim Lopes (Divulgação/ TV Globo)

Ex-apresentador do Vídeo Show, Joaquim Lopes largou a atração vespertina para voltar às novelas da Globo. O ator viverá o Olegário, um dos antagonistas de Orgulho e Paixão, nova novela das 18h. Na trama, ele vai se aliar à grande vilã Susana (Alessandra Negrini) para separar o casal protagonista, interpretado por Nathalia Dill (Elisabeta) e Thiago Lacerda (Darcy).

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Lopes revelou o que o levou a deixar a apresentação da revista eletrônica e quais são suas expectativas para a produção. Explicou detalhes sobre o caráter de Olegário e, inclusive, falou da caracterização do personagem na primeira fase da novela. Confira.

Leia também: Luciana Gimenez é muito maior que o Superpop


O seu personagem é um vilão?

“O Olegário é mais um malandro do que um vilão. O cara perdeu tudo na vida. Ele está meio que no fundo do posso, e, aparece no caminho dele a Susana (Alessandra Negrini) no caminho dele. Ele tem um caráter flexível, vamos dizer assim. Ele vai tramar contra esse casal maravilhoso composto por Thiago Lacerda e Nathalia Dill. Ele vai ajudar a Susana nessas trapaças e nesses golpes ai.”

Você estava tão bem no ‘Vídeo Show’. Como surgiu o convite para participar dessa trama?

“Muito obrigado pelo elogio. Na verdade, não foi uma posição minha. Foi um direcionamento da própria TV Globo, e, eu fiquei muito honrado de receber esse convite da produção da novela. Já tinha passado três anos no ‘Vídeo Show’. Foram três anos importantíssimos na minha carreira, eu digo que é o meu divisor de águas sem dúvida nenhuma. Eu vou sentir muita saudade do programa. Mas a gente nunca sabe do que acontece lá na frente, né? Então, vou fazer essa novela com muita garra. Eu estava com vontade de atuar também. Fiquei muito emocionado com o clipe da novela, eu o achei belíssimo. Quem sabe? Ninguém sabe o que vai acontecer lá na frente. Eu estou à disposição da casa. Onde eles precisarem de mim, eu estarei lá.”

O Olegário é mais atrapalhado do que vilão?

“Eu acho que ele não é atrapalhado não. Ele não é tão manipulado. Ele manipula bastante. É um cara, que é um ex-deputado, que sabe muito bem os caminhos dessas coisas.”

O público conheceu o Joaquim no Vídeo Show. Como era o carinho nas ruas?

“Sempre foi maravilhoso! É o que eu sempre falava nas entrevistas, o Vídeo Show é legal quando é apresentado ao vivo, pois você não tem nenhum personagem, entre você e o telespectador. É você e ponto. Foi tudo maravilhoso. Eu tive a oportunidade de mostrar todas as minhas sombras, a minha luz, o meu bom humor, as minhas opiniões, enfim. Isso aproximou muito o público de mim. Eu fico muito grato. Me sinto muito humilde em ter esse tipo do retorno do publico.”

Foi divulgada a caracterização do personagem para a imprensa. Você ficou irreconhecível, né?

“A caracterização é só na primeira fase mesmo. É bem pouquinho tempo no ar. É muita diferença.. Aquela barba, aquele cabelão.. Vai ser pouco. Mas vai ser legal.”

Olegário (Joaquim Lopes) em Orgulho e Paixão
Olegário (Joaquim Lopes) em Orgulho e Paixão (Divulgação/ TV Globo)

Defina um pouco o seu personagem…

“Ele é um malandro, um cara que aplica golpe para sobreviver. É o capacho da Susana, personagem da Alessandra Negrini. Ele é um cara que não é tão submisso não. Ele também tem o jeito de manipular. Ele tem muito humor.”

Muita gente pede para você voltar para o Vídeo Show. Você deixou as portas abertas, né?

“Espero que sim. Eu fiz o melhor trabalho que eu podia fazer. Isso não depende de mim, é claro. Mas, eu espero que as portas estejam abertas. O meu pai fala assim: ‘nunca feche uma porta’. Então, estamos ai.”

Joaquim, devido o seu passado, algumas pessoas colocaram você como vilão. O Vídeo Show mostrou quem você é de verdade? Passado é passado, né?

“Todo mundo está aqui para evoluir. Estamos em um processo constante de evolução. O Vídeo Show me deu uma oportunidade de eu ser quem eu sou. Eu não sei avaliar honestamente se a percepção do público em relação a mim, mudou ou não. Mas, se mudou, eu espero que seja para o bem.”

Depois da novela você pensa em ir para o teatro, voltar para a TV? Ou está a tudo a Deus dará?

“A Deus dará nem tanto (risos). Teatro vai ser uma constante na minha vida. Quando eu puder fazer teatro, eu estarei no palco. É a minha formação. Vamos ver o que acontece. Eu gosto de viver um pouco no mistério também.”

O que tira você do sério?

“Hipocrisia me tira do sério, transito me tira do sério… E falsidade também.”

Continua cozinhando? Você é um chefe de mão cheia, né?

“Continuo. Mas agora só em casa, bem quietinho, mas nada profissional.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui