Johnny (Bruno Montaleone) em O Outro Lado do Paraíso
Johnny (Bruno Montaleone) em O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/ TV Globo)

Como diria a cantora Ludmilla, Bruno Montaleone chegou chegando em O Outro Lado do Paraíso, e devido a seu talento, o rapaz vem recebendo elogios da imprensa especializada por sua atuação na trama de Walcyr Carrasco. Interpretando Johnny, irmão ‘171’ de Mariano, personagem de Juliano Cazarré  na trama global, o jovem ator mostra que não existe papel pequeno para quem tem talento.

Em um papo intimista com nossa reportagem, Bruno contou como aconteceu o convite para integrar o elenco de O Outro Lado do Paraíso, e de como a arte surgiu em sua vida. Confira o papo:

Leia também: Walcyr Carrasco se despede de Bárbara Paz, que faz sua última participação na trama em abril

Como surgiu o convite para participar da trama?

“Já vinha fazendo uma sequência de testes na TV Globo, após o trabalho em Malhação. Fiquei um ano e meio fora da TV, mas continuei a trabalhar no teatro. Após alguns ‘nãos’, fui pego de surpresa quando a produtora de elenco me ligou, falando sobre a trama, sobre o Mariano (Cazarré) e, até que enfim, chegou no Johnny. Eu esperava que fossem me chamar pra mais um teste, mas depois de dizer que o próprio autor e o diretor geral gostaram de uns testes que havia feito, me convidaram direto pro papel.”

Como você se preparou para o personagem?

“Me considero um pouco cinéfilo, então, logo que recebo um personagem, minha cabeça já vai a mil buscando personagens que possam ter características semelhantes ao meu. Começo a fazer minha maratoninha de filmes, pescando um pouco de cada referência, e, é claro, dou início ao meu processo criativo. Tudo se ajeita mais quando fazemos toda a caracterização, figurino, etc. Isso ajuda muito pra eu me encaixar no papel, e com o tempo vou sentindo e moldando ele cada vez mais. Eu amo essa parte!”

Conte um pouco do Johnny…

“Ainda é muito novo pra mim também, estou no processo de conhece-lo melhor (risos). Mas o que posso dizer é que ele é uma pessoa que não gosta de trabalhar, de dar duro pra ganhar dinheiro. Mas, problema é que ele gosta muito de dinheiro, conforto,noitadas, mulherada. Enfim, gosta da boa vida. Então, ele vai fazer de tudo pra não trabalhar, mesmo que isso implique em se aproveitar de outra pessoa, quase como um gigolô. Mas, eu não acredito que ele faça por mal, não acho que seja má pessoa, apenas inconsequente. Viveu sem o pai, sem o irmão, pode ser que isso tenha afetado ele.”

Ele chega a ser um vilão?

“Vilão? Hum, só se for daqueles atrapalhados. A mentira dele tem perna curta, pelo o que eu senti até agora. Mal chegou e logo foi descoberto. Ele não planeja as coisas com antecedência, é mais daqueles que vai improvisando na situação, como faz o Jack Sparrow. Mas ele mente sem mentir. A cara, é convincente na maioria das vezes. Não acredito que tenha um plano grandioso, que calcule cada passo. É preguiçoso demais pra isso!”

Como ele vai ficar após o desaparecimento do Mariano?

“Como todo irmão ficaria: preocupado. Por mais que ele tenha se aproveitado do irmão esse tempo todo, ele o ama, se preocupa com ele, é família. O Johnny vai ser um dos poucos que vai querer fuçar essa história, buscando saber o que aconteceu com irmão. Começa a dar falta das suas visitas e não entende porque ele iria embora sem falar com ele. Fiquei orgulhoso quando li isso!”

Johnny (Bruno Montaleone) e Mariano (Juliano Cazarré) em O Outro Lado do Paraíso
Johnny (Bruno Montaleone) e Mariano (Juliano Cazarré) em O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/ TV Globo)

Como você foi recebido pelo elenco?

“Uma palavra: generosidade. Estava bem tímido, na defensiva, entrando em um trabalho de sucesso e com um elenco incrível. Sabia que havia uma certa expectativa em cima do personagem, precisava segurar a barra. Com certeza, isso só foi possível por conta da boa recepção e generosidade do elenco. Dei a grande sorte de ter como parceiro de cena o Cazarré, um ator e pessoa que admiro muito. Sem contar que cai num núcleo ótimo, onde a galera é bem animada e tem sinergia muito boa!”

Juliano Cazarré é um talento de nossa dramaturgia.. Como foi a troca de vocês ?

“O Juliano é simplesmente incrível. Chega a ser bizarra a concentração desse cara em cena! Eu queria conseguir expressar a minha gratidão de poder trabalhar ao lado de um ídolo. É muito grande, minha gente! Bem, não tivemos tempo de nos encontrar antes para bater as cenas, mas eu pude conhecê-lo nos sets, dois dias antes de gravarmos. Ele foi muito gentil, amigável, logo vi que a gente se daria bem. O que ele me disse, apesar de simples, foi bem confortante: ‘O que importa é que a gente se divirta e faça boas cenas, mas acima de tudo nos divertir fazendo isso’. Mas não é isso? Temos é que nos divertir mesmo, brincar. Não é a toa que os americanos chamam peças ou filmes de ‘play’, no sentido de brincar, jogar, atuar. Além disso, Juliano é um ator muito generoso, adora sugerir, ouve as nossas sugestões e adora ‘brincar’ em cena, é muito divertido!”

Como surgiu a arte em sua vida?

“Desde pequeno, tive uma grande ligação com música, era uma criança agitada, viciada em filmes de super heróis, desenhos. Sempre fui criativo. Gostava de decorar as falas do personagens, adorava (ainda gosto) fazer imitações para os meus amigos. Tenho um lado cômico forte, gosto de fazer as pessoas rirem. Conforme o tempo foi passando, fui ganhando interesse pelo teatro. Apesar de não ter muito apoio, parecia sempre ter alguém falando no pé do ouvido que isso não daria certo. Mas, eu acredito que quando o bichinho morde, não tem volta. Hoje em dia procuro fazer o máximo de coisas que aflorem meu lado artístico, como continuar trabalhando com música, pretendo fazer dança, estudar.. Bem, ainda tem muito pela frente, né?”

Quando você foi anunciado na trama. Muita gente falou: ‘o namorado da Sasha Meneghel’. Mas a gente que cobre TV, sabe que você é um batalhador. Esses rótulos incomodam você?

“Não vou mentir, é um pouco decepcionante ler certas coisas. Mas sabendo o jeito que o jogo é jogado, é de se esperar que surjam títulos indesejáveis. Tento ver as coisas sempre de forma positiva, então, vejo isso como oportunidade de mostrar que eu mereço estar ali por mérito, mostrar o meu talento e bem, fazer com que as pessoas me vejam como o ator que sou e não com quem eu estou namorando ou qualquer coisa do tipo.”

Quais são seus projetos após a participação em O Outro Lado do Paraíso?

“Meu grande sonho é cinema! Sou apaixonado, acredito que deva ser uma experiência diferente de qualquer coisa que já fiz. Estou muito ansioso para o que pode vir depois, quero muito trabalhar bastante agora, sou novo e estou com muito gás. Pretendo estudar fora também, tentar uma carreira internacional, mas ainda há muito o que ser feito. Estou preparado pra isso, e não tenho medo de sonhar alto, o que não pode é parar de sonhar!”

O que podemos esperar do Johnny na trama de Walcyr Carrasco?

“Podem esperar muita cara de pau! Johnny tem muito o que aprontar ainda e acredito que ele possa levar jeito, mas nunca podemos afirmar com 100% de certeza. Muita coisa vai acontecer com o sumiço do irmão e vai dar uma boa movimentada. Ai caramba, não quero dar spoiler! Acompanhem!”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui